1 FASE 1 A AULA 11 O TRPLICE

  • Slides: 20
Download presentation
1 FASE 1 A AULA 11 O TRÍPLICE ASPÉCTO: FILOSÓFICO, CIENTÍFICO E RELIGIOSO DED

1 FASE 1 A AULA 11 O TRÍPLICE ASPÉCTO: FILOSÓFICO, CIENTÍFICO E RELIGIOSO DED –Diretoria de Estudos Doutrinários Avenida L 2 Sul, Quadra 604, Lote 27 - 1º Andar- Sala 106 - Telefone: 3226 -7540 [email protected] org. br - www. comunhaoespirita. org. br 1

Tríplice Aspecto: filosófico, científico e religioso “O Espiritismo, pela sua própria origem, é uma

Tríplice Aspecto: filosófico, científico e religioso “O Espiritismo, pela sua própria origem, é uma ciência de pesquisa, tornando-se uma filosofia de comportamento e uma religião de vivência. Isso precisa ficar claro ao movimento espiritista. Qualquer entendimento no sentido de excluir qualquer dos momentos, restringe o conceito doutrinário. ” Divaldo Pereira Franco 2

3 André Luiz A – CIÊNCIA No prólogo do livro O Que é o

3 André Luiz A – CIÊNCIA No prólogo do livro O Que é o Espiritismo, Allan Kardec define o Espiritismo como sendo: "uma ciência que trata da natureza, origem e destino dos Espíritos, bem como de suas relações com o mundo corporal. " 3

4 "O Espiritismo é ao mesmo tempo Ciência Experimental e Doutrina Filosófica. Como Ciência

4 "O Espiritismo é ao mesmo tempo Ciência Experimental e Doutrina Filosófica. Como Ciência prática, tem a sua essência nas relações que se podem estabelecer com os Espíritos. Como Filosofia compreende todas as conseqüências morais decorrentes dessas relações. ” (O QUE É O ESPIRITISMO, PRE MBULO, in fine) 4

5 Pode-se observar do pensamento do Codificador que o Espiritismo se reveste de três

5 Pode-se observar do pensamento do Codificador que o Espiritismo se reveste de três aspectos distintos, mas complementares: a. Ciência Experimental; b. Doutrina Filosófica; c. As conseqüências morais decorrentes das duas anteriores. 5

6 Nicolau Copérnico William Crookes Ludwig Boltzmann Rudolf Clausius Mas o que é Ciência

6 Nicolau Copérnico William Crookes Ludwig Boltzmann Rudolf Clausius Mas o que é Ciência ? É um conjunto organizado de conhecimentos relativos a um determinado objeto, especialmente os obtidos mediante a observação, a experiência dos fatos e um método próprio. 6

7 Evolução do Conhecimento Científico “História da Humanidade em 5 períodos” • Desenvolvimento científico

7 Evolução do Conhecimento Científico “História da Humanidade em 5 períodos” • Desenvolvimento científico lento • Ligado às crenças religiosas • Retração do pensamento religioso 1 o. Período 200. 000 600 • Início da Filosofia Grega que passou a substituir os mitos pela razão ou intuição investigativa. 0 • A Idade das Sombras • Ascensão da Igreja Romana 3 o. Período 375 • Iluminismo • Teologia rompida • Heliocentrismo 4 o. Período 1453 • Átomo • Heliocentrismo • Renascimento • Matemática foi esquecido • Ciência • Metafísica • Técnicas avança • Ética e Política médicas • Astronomia substituídas exorcismos e feitiçarias • Teoria da Evolução: – Biologia – Geologia – Física 5 o. e 6 o. Períodos 1800 2000 • Religião cai • Ceticismo • Materialismo 7

8 Sexto Período A ciência busca se ligar à outros fatores: dimensões físicas, fé,

8 Sexto Período A ciência busca se ligar à outros fatores: dimensões físicas, fé, religiosidade, inteligências fora da matéria, poder supremo, etc. , como forças desconhecidas, de forma a tentar explicar, em teorias, a existência de tudo e todos dentro da comprovada harmonia universal. Einstein: "Como pode a experiência cósmica ser comunicada a outra pessoa, quando não suscita nenhuma noção definida de Deus ? Nesta era de materialismo em que vivemos o sentimento religioso assume a forma de um arroubo de estupefação, à vista da harmonia da lei universal, que revela uma inteligência de tamanha superioridade que, em face dela, todo o raciocínio sistemático e todas as atividade do homem não passam de 8 um reflexo extremamente insignificante. . . "

9 Bem adiantado em relação ao seu tempo, Kardec partiu da pesquisa científica, originando-se

9 Bem adiantado em relação ao seu tempo, Kardec partiu da pesquisa científica, originando-se desta a Ciência Espírita; desenvolveu a seguir a interpretação dos resultados da pesquisa, que resultou na Filosofia Espírita; tirou, depois, as conclusões morais da concepção filosófica, que levaram à Religião Espírita. É por isso que o Espiritismo se apresenta como Doutrina de Tríplice Aspecto. 9

10 Platão "Quem sou eu? De onde vim? Pra onde vou? O que é

10 Platão "Quem sou eu? De onde vim? Pra onde vou? O que é o mundo? O que é vida? O que é morte? ” "Sempre que uma razão se expressa, inventa-se filosofia“ Aristóteles René Descartes Friedrich Nietzsche A palavra filosofia vem do grego philosophia, "amor à sabedoria". É o estudo que se caracteriza pela intenção de ampliar incessantemente a compreensão da realidade, tornando-se o homem tema inevitável de consideração. 10

11 O Espiritismo é uma filosofia porque a partir dos fenômenos espirituais da Ciência

11 O Espiritismo é uma filosofia porque a partir dos fenômenos espirituais da Ciência experimental, dá uma interpretação da vida, explicando o porquê das dores, dos sofrimentos e das desigualdades entre as criaturas, e elucida as questões fundamentais da existência. Para todo efeito existe uma causa e esta causa pode estar nesta ou em vidas anteriores. A filosofia de vida descrita pelo Espiritismo - atenção: descrita, não imposta! - procura descrever e orientar comportamentos conforme as leis do Universo, que levem o orientado a encontrar o seu equilíbrio, a sua harmonia, a sua paz, o seu autoconhecimento. 11

12 C – Religião Crença na existência de uma força ou forças sobrenaturais, considerada(s)

12 C – Religião Crença na existência de uma força ou forças sobrenaturais, considerada(s) como criadora(s) do Universo, e que deve(m) ser adorada(s) e obedecida(s). Filiação a um sistema específico de pensamento com uma posição filosófica, ética e metafísica. 12

13 Vários significados da palavra “religião”: “reler” - atenta e cuidadosa observância dos rituais;

13 Vários significados da palavra “religião”: “reler” - atenta e cuidadosa observância dos rituais; “reeleger” - opção de vida diante de sua meta última; “religar” - vinculação do homem à sua origem e destino. “religar” é a mais usada. É derivada de "re + ligare". O prefixo "re" significaria um sentimento de vinculação, de obrigação para com o Ser Supremo. Não deve ser entendido como uma volta a Deus, porque nunca d. Ele estivemos separados. 13

14 Emmanuel, no livro O Consolador diz: "podemos tomar o Espiritismo simbolizado como um

14 Emmanuel, no livro O Consolador diz: "podemos tomar o Espiritismo simbolizado como um triângulo de forças espirituais. A Ciência e a Filosofia vinculam à Terra essa figura simbólica, porém, a Religião é o ângulo divino que a liga ao céu. " Os que negam o caráter religioso do Espiritismo jamais sairão do chão da Terra, porque é nesse limite que se circunscrevem os domínios da Ciência e da Filosofia. 14

15 O Espiritismo não tem rituais, cultos, imagens, velas, crendices, roupas e aparatos especiais.

15 O Espiritismo não tem rituais, cultos, imagens, velas, crendices, roupas e aparatos especiais. Nem sacerdotes remunerados e dogmas. É uma religião como atitude de vida, buscando identificação com Deus, sem atitudes exteriores, mas sim através de uma vida digna e fraterna. Cria laço moral entre os homens, conduzindo-os em direção ao Criador, através da vivência dos ensinamentos morais do Cristo. É no seu aspecto religioso que repousa a sua grandeza divina, por constituir a restauração do Evangelho de Jesus. Estabelece a renovação definitiva do homem para a grandeza do seu futuro espiritual. 15

16 Não existem "Espiritismo de Umbanda", "de Mesa Branca " ou "Espiritismo Kardecista ".

16 Não existem "Espiritismo de Umbanda", "de Mesa Branca " ou "Espiritismo Kardecista ". É apenas “Espiritismo ”. Explica ao homem que ele é um Espírito livre em evolução, responsável pelos seus atos, fracassos ou vitórias. A fé espírita é raciocinada, sendo a CARIDADE e o AMOR condições básicas de evolução, independentemente do credo. Por isso não diz "Fora do Espiritismo não há Salvação " e sim "Fora da Caridade não há Salvação ". É assim que, da demonstração empírica da sobrevivência, surge a reflexão filosófica que reconduz o homem à Religião. Esta conclusão não deixa dúvida de a Doutrina Espírita ter 16 base neste Tríplice Aspecto.

17 Podemos concluir que na Antigüidade grega não havia divergência entre Ciência e Religião,

17 Podemos concluir que na Antigüidade grega não havia divergência entre Ciência e Religião, até porque a Ciência não existia nos moldes de hoje, ou seja, no seu sentido de provas e contraprovas. A luta era entre a Filosofia e a Religião. Os primeiros filósofos queriam combater a mitologia pelo advento da razão. A Idade Média caracterizou-se pela administração religiosa dos eventos humanos. A Igreja, no topo do poder, ditava as regras; a Filosofia e a Ciência obedeciam-na. A Renascença é o florescimento de tudo o que estava latente. Filosofia e Ciência adquirem vidas próprias. A primeira tratou da condução lógica do pensamento; a segunda, tornou-se teóricoexperimental. Nesse sentido, a religião é substituída pelos conhecimentos obtidos através da metodologia científica. 17

18 Existiram momentos em que a ciência tentou destruir a Religião, através da crítica

18 Existiram momentos em que a ciência tentou destruir a Religião, através da crítica filosófica e das pesquisas. Já agora, o pensamento se reconstrói e recompõe a sua unidade natural com base na própria ciência. É assim que, da demonstração empírica da sobrevivência, ou seja, da ciência positiva, surge a reflexão filosófica que reconduz o homem à religião. É o que Kardec chama “a fé iluminada pela razão”. Assim, o espírito reencontra os valores éticos e reelabora os valores religiosos. 18

19 Ao Espiritismo - em seu Tríplice Aspecto compete a indeclinável tarefa de espalhar

19 Ao Espiritismo - em seu Tríplice Aspecto compete a indeclinável tarefa de espalhar a nova luz sobre a Humanidade inquieta e atormentada. Doutrina de liberdade, enseja conceitos inteiramente novos de conduta, convocando os Espíritos à ação correta e digna, escassa em múltiplos departamentos da sociedade. 19

20 (. . . )“Se o Espiritismo tivesse aparecido antes das descobertas científicas, teria

20 (. . . )“Se o Espiritismo tivesse aparecido antes das descobertas científicas, teria abortado, como tudo que vem antes do tempo. ” (A Gênese: cap I, item 16) A ciência do mundo, se não deseja continuar no papel de comparsa da tirania e da destruição, tem absoluta necessidade do Espiritismo, cuja finalidade divina é a iluminação dos sentimentos, na sagrada melhoria das características morais do homem. 20