UFRGS BICT DISCIPLINA DE FUNDAMENTOS DE ECOLOGIA A

  • Slides: 23
Download presentation
UFRGS BICT DISCIPLINA DE FUNDAMENTOS DE ECOLOGIA A FATORES ECOLÓGICOS Prof. Dr. Dakir Larara

UFRGS BICT DISCIPLINA DE FUNDAMENTOS DE ECOLOGIA A FATORES ECOLÓGICOS Prof. Dr. Dakir Larara

FATORES ECOLÓGICOS Atuam sobre o desenvolvimento de uma comunidade de seres do ambiente.

FATORES ECOLÓGICOS Atuam sobre o desenvolvimento de uma comunidade de seres do ambiente.

FATORES ECOLÓGICOS Fatores Biológicos ( Bióticos) Relacionados aos Seres Vivos Fatores Biológicos ( Abióticos)

FATORES ECOLÓGICOS Fatores Biológicos ( Bióticos) Relacionados aos Seres Vivos Fatores Biológicos ( Abióticos) Relacionados as condições do Meio Ambiente Alimentação Clima Proteção Relevo Hidrografia

FATORES ECOLÓGICOS A relação entre seres vivos de mesma espécie ou de espécies diferentes

FATORES ECOLÓGICOS A relação entre seres vivos de mesma espécie ou de espécies diferentes se dá com o intuito de suprir as necessidades básicas dos organismos. üAlimentação üProteção üLocomoção üReprodução

FATORES ECOLÓGICOS ABIÓTICOS? Estão representados pelas condições climáticas, edáficas e hídricas que determinam o

FATORES ECOLÓGICOS ABIÓTICOS? Estão representados pelas condições climáticas, edáficas e hídricas que determinam o estado físico do ambiente. Condições e aspectos ecológicos em que se encontra um solo.

FATORES ECOLÓGICOS ABIÓTICOS? Temperatura Luz Distribuição Heterogênea da energia Provenientes das Atividades Solares Água

FATORES ECOLÓGICOS ABIÓTICOS? Temperatura Luz Distribuição Heterogênea da energia Provenientes das Atividades Solares Água Substância Vital para existência da Vida Nutrientes Necessários para o crescimento e reprodução dos seres vivos

TEMPERATURA üInflui no metabolismo, no apetite, na fotossíntese, no desenvolvimento, na atividade sexual e

TEMPERATURA üInflui no metabolismo, no apetite, na fotossíntese, no desenvolvimento, na atividade sexual e na fecundidade; üFaixa de temperatura mais favorável para a vida entre 10ºC a 30ºC; üFaixa Térmica Ideal (FTI); üTemperaturas fora do FTI determinam as migrações, estivação, hibernação e sono profundo.

TEMPERATURA Seres Estenotérmicos: Espécies que sobrevivem entre estreitos limites de temperatura (pequena amplitude térmica).

TEMPERATURA Seres Estenotérmicos: Espécies que sobrevivem entre estreitos limites de temperatura (pequena amplitude térmica). Seres Euritérmicos: Espécies que resistem a grandes variações de temperatura (gde amplitude térmica).

TEMPERATURA estenotérmica euritérmica Lagarto Temperatura Lobo

TEMPERATURA estenotérmica euritérmica Lagarto Temperatura Lobo

TEMPERATURA De acordo com a temperatura Corporal Heterotérmicos Homeotérmicos Temperatura corporal varia com a

TEMPERATURA De acordo com a temperatura Corporal Heterotérmicos Homeotérmicos Temperatura corporal varia com a temperatura ambiente Temperatura corporal constante Reptéis Anfíbios Aves Mamíferos

TEMPERATURA

TEMPERATURA

TEMPERATURA Comportamento dos Seres vivos Migração Flamingo Cegonha-negra

TEMPERATURA Comportamento dos Seres vivos Migração Flamingo Cegonha-negra

TEMPERATURA Reduzem as suas atividades vitais para valores mínimos Hibernam ou apresentam sono profundo

TEMPERATURA Reduzem as suas atividades vitais para valores mínimos Hibernam ou apresentam sono profundo Ocorrem em épocas frias Os urso não hibernam, mas apresentam sono profundo!!!!

TEMPERATURA Estivam Ocorrem em épocas quentes

TEMPERATURA Estivam Ocorrem em épocas quentes

TEMPERATURA Adaptações que permitem aos animais resistir às condições de temperatura: ü Quantidade de

TEMPERATURA Adaptações que permitem aos animais resistir às condições de temperatura: ü Quantidade de Gordura ü Tamanho e densidade dos Pelos üTamanho das Orelhas e focinhos

TEMPERATURA Regiões Frias Pelos densos e Compridos Grande teor de Gorduras Estas características fazem

TEMPERATURA Regiões Frias Pelos densos e Compridos Grande teor de Gorduras Estas características fazem com que a perda de calor seja mínima, permitindo assim a sobrevivência. Orelhas e focinhos curtos

TEMPERATURA Regiões Quentes Pelos menos densos e mais curtos Menos gordura Maior superfície corporal

TEMPERATURA Regiões Quentes Pelos menos densos e mais curtos Menos gordura Maior superfície corporal em contato com o exterior Estas características facilitam a perda de calor para o ambiente e evitam o superaquecimento.

LUZ Fonte de energia essencial na produção de alimentos (fotossíntese) Fator vital e fator

LUZ Fonte de energia essencial na produção de alimentos (fotossíntese) Fator vital e fator limitante, tanto em mínima intensidade como em máxima Influencia nas variações da atividade diária e sazonal de alguns animais Regula os processos ópticos na pigmentação da pele Alguns animais e vegetais produzem luz (bioluminescência)

LUZ Existem organismos que suportam grandes variações luminosas (eurifotos) e seres que só conseguem

LUZ Existem organismos que suportam grandes variações luminosas (eurifotos) e seres que só conseguem viver numa estreita faixa luminosa (estenofotos) Há aqueles que são fortemente atraídos pela luz (mariposas), enquanto outros fogem da luz (toupeira). Toupeira

ÁGUA üEntra na composição das células de todo ser vivo üPresente em todos os

ÁGUA üEntra na composição das células de todo ser vivo üPresente em todos os processos metabólicos üPapel fundamental na temperatura corporal dos homeotermos, na regulação do clima no planeta e na distribuição dos seres vivos na biosfera üSementes : em torno de 3 a 5% de água üHomem : em torno de 65% de água üRecém-nascido : 90% de água.

ÁGUA Hidrófilos ou hidrófitos vegetais que só vivem em locais com muita água Vitória-régia

ÁGUA Hidrófilos ou hidrófitos vegetais que só vivem em locais com muita água Vitória-régia Xerófilos ou xerófitos vegetais adaptados a locais com pouca água Cactos

NUTRIENTES üNecessários para o crescimento e reprodução dos seres vivos; üPrincipais nutrientes : elementos

NUTRIENTES üNecessários para o crescimento e reprodução dos seres vivos; üPrincipais nutrientes : elementos químicos e sais dissolvidos; üPodem limitar o desenvolvimento do meio e juntamente com outras características do solo (p. H, textura e umidade), constituem os fatores edáficos. Macronutrientes entra em grande quantidade na composição dos tecidos vivos (carbono, oxigênio, hidrogênio, nitrogênio); Micronutrientes necessário em quantidades relativamente pequenas (manganês, cobre, zinco, magnésio).

FATORES LIMITANTES Seres vivos apresentam faixas de tolerância para cada um dos fatores ecológicos

FATORES LIMITANTES Seres vivos apresentam faixas de tolerância para cada um dos fatores ecológicos Quando qualquer fator fica fora dessa faixa limite, tende a limitar a oportunidade de sobrevivência dos organismos (Lei de Liebig) Fatores limitantes bióticos competição, predatismo e parasitismo. Fatores limitantes abióticos temperatura, água, luz e nutrientes Através da tecnologia o homem tem ampliado a sua faixa de tolerância, de modo a sobreviver em várias regiões da biosfera e fora dela por algum tempo.