Teorias sobre a Estrutura de Capitais Fontes Ness

  • Slides: 10
Download presentation
Teorias sobre a Estrutura de Capitais Fontes: Ness Jr. , Zani. Os juros sobre

Teorias sobre a Estrutura de Capitais Fontes: Ness Jr. , Zani. Os juros sobre o capital próprio versus a vantagem fiscal do endividamento. Revista de Administração da USP, 36: 89 -102, 2001. Jensen. Agency costs of free cash flow, corporate finance, and takeovers. American Economic Review, 26, 1986. Brealey, Myers, Allen. Principles of Corporate Finance, Mc. Graw-Hill-Irwin, 2006.

Estrutura de Capitais e Tributos PJ e PF LAJIR ($1. 00) Se paga como

Estrutura de Capitais e Tributos PJ e PF LAJIR ($1. 00) Se paga como rendimento de ações Se paga na forma de juro IRPJ Nenhum Tc Lucro depois de IRPJ $1. 00 – Tc IRPF. Tp Tp. E (1. 00 -Tc) Lucro depois de IR PJ+PF $1. 00 – Tp $1. 00–Tc-Tp. E (1. 00 -Tc) =(1. 00 -Tp. E)(1. 00 -Tc) Aos credores Aos acionistas

Vantagem da Dívida O resultado de $1 de fluxo de caixa antes de impostos

Vantagem da Dívida O resultado de $1 de fluxo de caixa antes de impostos para o credor (numerador) dividido pelo resultado de $1 de fluxo d caixa antes de impostos para o acionista representa a VTRD (vantagem tributária relativa da dívida). Se VTRD > 1 então a dívida é mais vantajosa para a empresa, caso contrário, o financiamento via ações é melhor.

Valor da Firma Quando só se considerou o IRPJ: Quando se considera o IRPF

Valor da Firma Quando só se considerou o IRPJ: Quando se considera o IRPF também, então Miller mostrou que: Quando o termo entre chaves é positivo a dívida aumenta o valor da firma, se negativo, a dívida reduz o valor da firma.

Valor da Firma com JSCP (ajuste ilustrativo em perpetuidade proposto por Zani e Ness,

Valor da Firma com JSCP (ajuste ilustrativo em perpetuidade proposto por Zani e Ness, 2001) Quando só se considerou o IRPJ: Quando se considera o IRPF também, então Miller mostrou que: Quando o termo entre chaves é positivo a dívida aumenta o valor da firma, se negativo, a dívida reduz o valor da firma.

No Brasil • Tributo sobre o lucro PJ (Tc) podem ser considerados como 33%

No Brasil • Tributo sobre o lucro PJ (Tc) podem ser considerados como 33% (IRPJ mais CSLL) • Tributo PF para juro (Tp) igual a 15% (prazos acima de 720 dias) • Tributo PF para dividendo é zero, ignorado • Tributo PF (Tp. E) para ganhos de capital efetivo de até 15%, menor se recolhido a intervalos grandes • Tributo PF (Tp*) para o JSCP de 15%

Considerando os valores brasileiros Quando só se considerou o IRPJ, então, se há como

Considerando os valores brasileiros Quando só se considerou o IRPJ, então, se há como usar os tax shields e se Tc > Tp*, VL > VU: Quando se considera o IRPF também, como na maioria dos casos Tp. E < Tp, porque o ganho de capital é diferido, o IRPF só faz diferença se Tc > Tp* e houver JSCP e oportunidade de emprego dos tax shields:

Teoria do Trade-off Valor de mercado da firma Valor máximo da firma Custos das

Teoria do Trade-off Valor de mercado da firma Valor máximo da firma Custos das dificuldades financeiras VP dos tax shields Valor da empresa endividada Valor da empresa não endividada Montante ótimo de dívida Dívida

Teoria da Hierarquia das Fontes de Financiamento – Pecking Order Há assimetria de informações

Teoria da Hierarquia das Fontes de Financiamento – Pecking Order Há assimetria de informações entre os gestores e investidores 1. Lucros retidos Não há anúncios que possam ser interpretados de forma adversa. 2. Dívida Anúncios de emissões de dívida são recebidos com pequena queda no preço da ação ou com indiferença. 3. Emissão de ações Anúncios de emissões de ações são recebidos com queda no preço da ação.

Dívida e Teoria de Agência • Segundo Jensen (1986), a dívida pode ser um

Dívida e Teoria de Agência • Segundo Jensen (1986), a dívida pode ser um disciplinador da gestão • O gestor que evitar muita folga de caixa e pagar mais do fluxo de caixa livre para os acionistas poderá sinalizar que não quis desperdiçar este dinheiro com aquisições e projetos arriscados, que aumentam o tamanho da empresa, mas que podem ter TIR menor que o custo de capital • Se precisar de dinheiro, o gestor usará dívida