REGIONALIZAO DO ESPAO BRASILEIRO 2 BIMESTRE GEOGRAFIA Prof

  • Slides: 15
Download presentation
REGIONALIZAÇÃO DO ESPAÇO BRASILEIRO 2º BIMESTRE – GEOGRAFIA Prof. Ronaldo 2016

REGIONALIZAÇÃO DO ESPAÇO BRASILEIRO 2º BIMESTRE – GEOGRAFIA Prof. Ronaldo 2016

Regionalização e Região Por regionalização pode-se entender a divisão de um grande espaço territorial,

Regionalização e Região Por regionalização pode-se entender a divisão de um grande espaço territorial, com critérios previamente estabelecidos, em áreas menores que passam a ser chamadas de regiões. Cada região se diferencia das outras por apresentar particularidades próprias. Região: é um território que, pelo clima, solo, vegetação, produção econômica e outras características próprias, se diferenciam dos territórios próximos. É uma área delimitada, demarcada, estabelecida.

Objetivos da regionalização: • Conhecer com detalhes as partes de um todo (o mundo,

Objetivos da regionalização: • Conhecer com detalhes as partes de um todo (o mundo, um país, um estado, um município). • Perceber as semelhanças e diferenças entre as regiões. • Facilitar o levantamento de dados sobre aspectos populacionais, econômicos, sociais etc. • Auxiliar no planejamento das políticas de governo (nacional, estadual ou municipal) ou de órgãos internacionais, como a ONU, para solucionar problemas existentes.

A regionalização atual é de 1970, adaptada em 1990, em razão das alterações da

A regionalização atual é de 1970, adaptada em 1990, em razão das alterações da Constituição de 1988. O órgão responsável pela divisão regional do Brasil é o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). MACRORREGIÕES BRASILEIRAS

MACRORREGIÕES BRASILEIRAS - IBGE Para reunir estados em uma mesma região, o IBGE considerou

MACRORREGIÕES BRASILEIRAS - IBGE Para reunir estados em uma mesma região, o IBGE considerou como critérios as semelhanças nos aspectos físicos, culturais, sociais e econômicos. É a regionalização oficial e atual do território brasileiro.

A primeira proposta de regionalização foi realizada em 1913 Considerou, principalmente, critérios naturais (vegetação,

A primeira proposta de regionalização foi realizada em 1913 Considerou, principalmente, critérios naturais (vegetação, relevo, clima, . . )

Em 1967, o geógrafo brasileiro Pedro Pinchas Geiger elaborou uma nova proposta de regionalização

Em 1967, o geógrafo brasileiro Pedro Pinchas Geiger elaborou uma nova proposta de regionalização do Brasil. Nela o autor levou em consideração a formação história e econômica do território brasileiro e, em especial, a industrialização, associada aos aspectos naturais. Regiões Geoeconômicas ou Complexos Regionais.

Regionalização do Brasil proposta pelos geógrafos Milton Santos e Maria Laura Silveira (1979 -1999)

Regionalização do Brasil proposta pelos geógrafos Milton Santos e Maria Laura Silveira (1979 -1999) O critério principal da regionalização proposta por Milton Santos e Maria Laura Silveira foi o “meio técnicocientífico-informacional”, isto é, a informação e as finanças estão irradiadas de maneiras desiguais e distintas pelo território brasileiro, determinado “quatro brasis”.

A Região Concentrada inclui Minas Gerais, São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Paraná,

A Região Concentrada inclui Minas Gerais, São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, é a região que concentra a maior população, as maiores indústrias, os principais portos, aeroportos, shopping centers, supermercados, as principais rodovias e infovias, as maiores cidades e universidades; complexos financeiros; rede de informações. Portanto, é a região do país que reúne os principais aspectos do meio técnicocientífico- informacional.

Linha do Tempo: datas e fatos relevantes à divisão política do Brasil no século

Linha do Tempo: datas e fatos relevantes à divisão política do Brasil no século XX 1903: Criação do Território Federal do Acre. 1942: Criação do Território Federal de Fernando de Noronha. 1943: Criação dos territórios: Amapá, Rio Branco, Guaporé, Ponta Porã e Iguaçu. 1946: Extinção dos territórios federais de Ponta Porã e Iguaçu. 1956: Mudança de denominação de Território Federal do Guaporé para Território Federal de Rondônia. 1960: Inauguração da Capital Federal Brasília. 1960: Criação do Estado da Guanabara na área do antigo Distrito Federal. 1962: Elevação do Território Federal do Acre à condição de estado. 1962: Mudança da denominação do Território Federal do Rio Branco para Território Federal de Roraima. 1974: Fusão dos estados da Guanabara e do Rio de Janeiro e transferência da capital estadual de Niterói para Rio de Janeiro. 1977: Criação do estado do Mato Grosso do Sul, mais uma unidade da federação. Mato Grosso do Sul foi desmembrado do estado do Mato Grosso. 1981: Elevação do Território Federal de Rondônia à condição de estado. 1988: Criação do estado do Tocantins. 1988: Elevação dos Territórios Federais de Roraima e Amapá à condição de estado.