PAZ NA CRIAO DE DEUS ESPERANA E COMPROMISSO

  • Slides: 38
Download presentation
PAZ NA CRIAÇÃO DE DEUS – ESPERANÇA E COMPROMISSO HAROLDO REIMER

PAZ NA CRIAÇÃO DE DEUS – ESPERANÇA E COMPROMISSO HAROLDO REIMER

UTOPIA PAZ ESPERANÇA DEUS No horizonte! Para que? PARA QUE CAMINHEMOS!

UTOPIA PAZ ESPERANÇA DEUS No horizonte! Para que? PARA QUE CAMINHEMOS!

HETEROTOPIAS Criação Compromisso OUTRO LUGAR POSSÍVEL PARA ALÉM DO LUGAR DE SOFRIMENTO DA ENUNCIAÇÃO

HETEROTOPIAS Criação Compromisso OUTRO LUGAR POSSÍVEL PARA ALÉM DO LUGAR DE SOFRIMENTO DA ENUNCIAÇÃO DA ESPERANÇA

FOCO QUESTÃO ECOLÓGICA Outras dimensões: Conflitos e busca por paz Busca de paz interior

FOCO QUESTÃO ECOLÓGICA Outras dimensões: Conflitos e busca por paz Busca de paz interior em conflitos existenciais Foco: MEIO AMBIENTE

CRIAÇÃO “No princípio criou. . . ” Criar é conquistar espaço ao caos Criação

CRIAÇÃO “No princípio criou. . . ” Criar é conquistar espaço ao caos Criação é espaço conflitivo Criação deve ser mantida em luta constante contra as forças do caos Credo criacionista em toda a Bíblia!

(SALMO 104. 24, 30) “Que variedade, Senhor, nas tuas obras! Todas com sabedoria as

(SALMO 104. 24, 30) “Que variedade, Senhor, nas tuas obras! Todas com sabedoria as fizeste [. . . ] Envias o teu Espírito, eles são criados, e assim renovas a face da terra”

RELEITURA CRISTÃ Credo monoteísta ampliado RUAH = Espírito CRISTO � primogênito da criação �

RELEITURA CRISTÃ Credo monoteísta ampliado RUAH = Espírito CRISTO � primogênito da criação � n. Ele todas as coisas foram criadas (Cl 1. 15 -16) � n. Ele toda a criação será redimida CREDO TRINITÁRIO

CRIAÇÃO DE DEUS Dom Dádiva Graça Criação como expressão de Amor Consciência: Criador criatura

CRIAÇÃO DE DEUS Dom Dádiva Graça Criação como expressão de Amor Consciência: Criador criatura Alfa e Ômega => perspectiva teleológica = tudo caminha para um fim determinado = destinação última => em Deus!

“CRIAÇÃO” Discurso conflitivo com outros âmbitos do conhecimento Posição de resistência Não mero conservadorismo!

“CRIAÇÃO” Discurso conflitivo com outros âmbitos do conhecimento Posição de resistência Não mero conservadorismo! Confissão de fé!

PARADIGMA DA MODERNIDADE Descartes, Spinoza, etc. Conhecer as “nervuras do real” = ciência experimental

PARADIGMA DA MODERNIDADE Descartes, Spinoza, etc. Conhecer as “nervuras do real” = ciência experimental Realidade “nua” => sem a vestimenta [e a proteção] da linguagem da fé “Princípio inteligente” “Relojoeiro do universo” “Mente de Deus” (Hawkings)

TEIA DA VIDA Complexidade Caos Sem causa inteligente Sem leis universais Sem fim determinado

TEIA DA VIDA Complexidade Caos Sem causa inteligente Sem leis universais Sem fim determinado Complexidade sem reducionismo As partes, em combinações livres, podem engendrar novos fenômenos Ex: cérebro, clima, etc.

CONFLITOS => DIÁLOGO Fé e ciência Criação X evolução Diálogo! Pontes! Explicações para problemas

CONFLITOS => DIÁLOGO Fé e ciência Criação X evolução Diálogo! Pontes! Explicações para problemas comuns Prestar contas da “razão da esperança que há em vós” (1 Pedro 3. 15).

PERSPECTIVA DAS CIÊNCIAS Mundo mais velho! Milhões, bilhôes Não mais “idade diluviana” (5. 771)!

PERSPECTIVA DAS CIÊNCIAS Mundo mais velho! Milhões, bilhôes Não mais “idade diluviana” (5. 771)! Ser humano é aparição tardia Últimos minutos antes da meia noite! Homo sapiens: 120 mil atrás

O “COLOMBO NEGRO”

O “COLOMBO NEGRO”

REVOLUÇÃO VERDE (5. 000 A C). Civilizações fluviais Homo faber Intervenção maior Ensaios de

REVOLUÇÃO VERDE (5. 000 A C). Civilizações fluviais Homo faber Intervenção maior Ensaios de cuidado com o ambiente

MEDITERR NEO E CIVILIZAÇÃO DO MAR Expansão global Navegações Humano [europeu] como dominador de

MEDITERR NEO E CIVILIZAÇÃO DO MAR Expansão global Navegações Humano [europeu] como dominador de todo o mundo

PARADIGMA MODERNO Natureza como infinito depósito de recursos naturais em função das necessidades e

PARADIGMA MODERNO Natureza como infinito depósito de recursos naturais em função das necessidades e desejos dos humanos Voracidade Intervenção desenfreada Tecnociência Riqueza e bem estar MAS: muita destruição e muito sofrimento!

INTERVENÇÕES E IMPACTOS Desmatamento Poluição Chuva ácida Desertificação Aquecimento Tsunamis Enchentes etc.

INTERVENÇÕES E IMPACTOS Desmatamento Poluição Chuva ácida Desertificação Aquecimento Tsunamis Enchentes etc.

VARIAÇÕES DA TEMPERATURA NA TERRA NOS ÚLTIMOS 1000 ANOS FONTE: GRUPO INTERGOVERNAMENTAL DE ESPECIALISTAS

VARIAÇÕES DA TEMPERATURA NA TERRA NOS ÚLTIMOS 1000 ANOS FONTE: GRUPO INTERGOVERNAMENTAL DE ESPECIALISTAS EM MUDANÇAS CLIMÁTICAS (IPCC, SIGLA EM INGÊS)

RESPONSABILIDADES? Causas naturais ou antrópicas? Questão controvertida! TESE DOMINANTE: CAUSAS ANTRÓPICAS Industrialização: ANTROPOCENO “Colombo

RESPONSABILIDADES? Causas naturais ou antrópicas? Questão controvertida! TESE DOMINANTE: CAUSAS ANTRÓPICAS Industrialização: ANTROPOCENO “Colombo negro”: destino de destruição? CIVILIZAÇÃO ECOCIDA?

EMERGÊNCIA DE CONSCIÊNCIA AMBIENTAL 1970 => crise do petróleo => vozes críticas => alertas

EMERGÊNCIA DE CONSCIÊNCIA AMBIENTAL 1970 => crise do petróleo => vozes críticas => alertas “Nosso destino comum” Os recursos naturais podem ter fim!!! Desenvolvimento sustentável Tentativas de frear ou reverter o quadro global Eco 92 Kyoto Copenhagen 2009 Cop 16 Cancun Inclusão do ambiente no custo de produção e consumo

HIPÓTESE GAIA Terra como grande ser vivo Intervenções nas partes interfere no todo Emissões

HIPÓTESE GAIA Terra como grande ser vivo Intervenções nas partes interfere no todo Emissões 50% superiores à capacidade natural de regeneração do ambiente Mais de 70 países com problemas de abastecimento de água Mais pessoas, mais demandas! Intervenções em níveis críticos! Point of no return? Ponto sem retorno? PAZ NA CRIAÇÃO?

SERÍSSIMO DILEMA “Quem quer que o mundo continue como está não quer ele continue!”

SERÍSSIMO DILEMA “Quem quer que o mundo continue como está não quer ele continue!” Desenvolvimento sem crescimento? Crescer mais devagar e evitar o desastre? “Crescimento verde” pode atender às demandas crescentes? Slow down na cultura consumista?

SER HUMANO Simul justus et pecator Simul sapiens et demens => Conversão

SER HUMANO Simul justus et pecator Simul sapiens et demens => Conversão

HANS KÜNG “O mundo moderno trouxe muita tecnologia, mas pouca sabedoria. Importa reaprender sabedoria”.

HANS KÜNG “O mundo moderno trouxe muita tecnologia, mas pouca sabedoria. Importa reaprender sabedoria”.

FÉ, ESPERANÇA, COMPROMISSO “Creio que as pessoas que vivem para os outros chegarão um

FÉ, ESPERANÇA, COMPROMISSO “Creio que as pessoas que vivem para os outros chegarão um dia a reconstruir o que os egoístas destruíram”.

RESPOSTA DA FÉ IECLB TEM POTENCIAL PARA CONTRIBUIR Superar a letargia Olhar para as

RESPOSTA DA FÉ IECLB TEM POTENCIAL PARA CONTRIBUIR Superar a letargia Olhar para as iniciativas louváveis Comprometer-se na “ações ecologicamente corretas” Paz, Justiça e Integridade da criação Fazer caminho mental Superar o dualismo teológico ocidental O mundo começa na casa da gente e se estende a outros âmbitos!

1 RECONHECER OS SINAIS COMO ABRAÃO: OUVIR O CHAMADO INTERPRETAR O MOMENTO NOVO SOFRIMENTO

1 RECONHECER OS SINAIS COMO ABRAÃO: OUVIR O CHAMADO INTERPRETAR O MOMENTO NOVO SOFRIMENTO DA TERRRA E DOS MAIS POBRES INCLUIR TODA A CRIAÇÃO NO JEITO DA FÉ E DA VIDA

2 PERCEBER-SE COMO PARTE DE UM TODO MAIOR RELAÇÕES DE PRODUÇÃO E CONSUMO MEDIR

2 PERCEBER-SE COMO PARTE DE UM TODO MAIOR RELAÇÕES DE PRODUÇÃO E CONSUMO MEDIR A “PEGADA ECOLÓGICA” SABEDORIA NO DIÁLOGO COM OUTRAS CULTURAS

3 REENCANTAR A FÉ NA CRIAÇÃO COMO OBRA DE DEUS IMITAR A DEUS NA

3 REENCANTAR A FÉ NA CRIAÇÃO COMO OBRA DE DEUS IMITAR A DEUS NA MISERICÓRDIA E NO AMOR SUPERAR A LÓGICA DO DOMÍNIO => “Cultivar e guardar! DESTACAR AS POSSIBILIDADES DE CONVIVER COM

4 Sola scriputura Descobrir ou reforçar a “leitura ecológica” da Bíblia Superar a lógica

4 Sola scriputura Descobrir ou reforçar a “leitura ecológica” da Bíblia Superar a lógica sacrificial => Noé! Destacar exemplos positivos de cuidado ambiental na Bíblia

BÍBLIA E ECOLOGIA Cultivar e guardar (Gn 2, 7) Terra, pobres e animais (Ex

BÍBLIA E ECOLOGIA Cultivar e guardar (Gn 2, 7) Terra, pobres e animais (Ex 23, 10 -11) Olhar a própria merda (Dt 23, 12 -15) Salmo 104: beleza e teologia cruz da criação Jó: complexa criação Jesus: olhai os lírios = gratuidade

5 Observar o ritmo 6/7 Trabalho e descanso Slow down Diminuir o ritmo Aprender

5 Observar o ritmo 6/7 Trabalho e descanso Slow down Diminuir o ritmo Aprender a cultivar o ócio sem intervenção! Sabedoria e lucros!

6 Mordomo da criação Relativização do domínio Ecocentrismo Cuidado Misericórdia Amor

6 Mordomo da criação Relativização do domínio Ecocentrismo Cuidado Misericórdia Amor

7

7