MULHER AMANTE Amor absolutamente amor que nas noites

  • Slides: 12
Download presentation

MULHER AMANTE Amor absolutamente amor que nas noites me delicia . . . sempre

MULHER AMANTE Amor absolutamente amor que nas noites me delicia . . . sempre me entrega a lua Idéia nua que enfeita os lábios sagrados, e as flores no ladrilho – tornam-se fragrância e o mar se abre em ápice – e recebe a minha alma. dá-me beijos e as águas silentes que assim, amor meu a tua boca será enlevada à luz das estrelas a-b-s-o-l-u-t-a-m-e-n-te. ALBERT ARAÚJO

AMOR VERDADEIRO Nem o sol que sempre vira espelho nem a distância que se

AMOR VERDADEIRO Nem o sol que sempre vira espelho nem a distância que se encolhe entre os dedos menos as rugas do tempo que costura o labirinto nem a janela do pouso do avião ((nada, manda no meu coração)) está; claro evidente positivo concluído eis aqui minha palavra; companheiro amo firme/verdadeiro. ALBERT ARAÚJO

DIA FELIZ ( 4 ) Os meus olhos voam longe. . . e além

DIA FELIZ ( 4 ) Os meus olhos voam longe. . . e além da boca aberta do horizonte encontra da luz a fonte. luz flutuante – até o ápice dos campos onde os roseirais se abrem. e o céu palpitante palpita e tem o desejo de florescer que nem as flores no sombrio entardecer. tarde lúcida – mananciais voos de pássaros raiz – fruto – amores (cisne presente) amantes se amam loucamente pondo em ordem os pássaros que sobrevoam o inesgotável lago silente. ALBERT ARAÚJO

AMOR TOTAL Amor, amor. . . Idéias de pântanos Instante de vivacidade Amor, espírito

AMOR TOTAL Amor, amor. . . Idéias de pântanos Instante de vivacidade Amor, espírito refletido na luz do tempo Que pouco a pouco se faz totalidade. Amor, Amor. . . Livre constelação ressonante (jogo de cores, figuras em dispersão) Jardim despertado Na geografia do coração. Amor. . . Flor que se instaura No coração – e segundo o poeta A sua luz e geometria Vive em total transposição. ALBERT ARAÚJO

EU TE AMO: E as tuas asas Protegem-me. Alegre pássaro Que vagueia no Meu

EU TE AMO: E as tuas asas Protegem-me. Alegre pássaro Que vagueia no Meu céu altíssimo Terra Vento Silencio E a flor; a florescerem Luz de pirâmide Que me refresca Nas noites invernosas Alma alada, que Desenha-me na areia Silenciosa; viva borboleta Dulcíssima Alegríssima, e EU TE AMO; Eterníssimo. . . ALBERT ARAÚJO

PALAVRAS DE AMOR Madrugada Em que o silencio Está vivo Eu penso em ti.

PALAVRAS DE AMOR Madrugada Em que o silencio Está vivo Eu penso em ti. . . (discretamente) E a minha voz te Chama Lentamente, atentamente O meu corpo busca O teu coração aladamente E minhas mãos, minhas asas Te procuram loucamente Preciso colar o meu coração Ao teu Suavemente Peço-te que Ouves as minhas palavras De amor. . . (AMO-TE) desesperadamente. ALBERT ARAÚJO

CÉU ÍNTIMO Linha Viva Do meu céu íntimo Arquitetura interior que cresce e vive

CÉU ÍNTIMO Linha Viva Do meu céu íntimo Arquitetura interior que cresce e vive a todo instante Exposto no tempo íntegro E beija a minha boca Esconde-se no hálito E se espalha nos pântanos da linha viva do meu ser Mundo perfeito E o meu coração No infinito faz-se crescer. ALBERT ARAÚJO

AMAR-TE SEMPRE Amar-te sempre. . . Nos dias claros Nas manhãs chuvosas Nas temperaturas

AMAR-TE SEMPRE Amar-te sempre. . . Nos dias claros Nas manhãs chuvosas Nas temperaturas amenas. . . Amar-te nas madrugadas serenas Amar-te feito poesia Que se atira na própria pena. . . Amar-te Amar-te sempre Com alegria imensa. . . ALBERT ARAÚJO

POR VOCÊ É que a minha estrela Suspira lilás E é de carne E

POR VOCÊ É que a minha estrela Suspira lilás E é de carne E se veste de roseirais - (des) afogadas pegadas No coração E tem praia E os cabelos são floridos Arrozais, trigais e primavera Da cor do arco íris - gira agora entre Mares e o azul céu O teu moinho de vento E eu aqui Com o meu contentamento ALBERT ARAÚJO

O TEU CORPO O corpo feliz – a alma feliz Mas essa dor no

O TEU CORPO O corpo feliz – a alma feliz Mas essa dor no braço (queira o verão levar) E juntos aos jornais velhos (a queimar) É meu apelo. . . Deus, este é o meu desejo. . . É o meu incêndio Ao pé da cama Na verdade: A carne é sã A boca é sã O olho é são Enfim; Todo corpo É totalmente presente (no amor) - O corpo que me ama Chegou aqui em janeiro Lá pelo o dia 23. ALBERT ARAÚJO

Textos: ALBERT ARAÚJO Imagens: Internet Musica: Moon River - Ernesto Cortazar Formatação: Tuela Lima

Textos: ALBERT ARAÚJO Imagens: Internet Musica: Moon River - Ernesto Cortazar Formatação: Tuela Lima - Rio de Janeiro Site oficial do autor: www. albertaraujo. recantodasletras. com. br Blog: http: //albertaraujo. blogspot. com/ Contato: (86) 94241478 Ano: 2010 - Todos os direitos reservados