INSTITUTO DE TECNOLOGIA DE PERNAMBUCO ITEP LABORATRIO DE

  • Slides: 11
Download presentation
INSTITUTO DE TECNOLOGIA DE PERNAMBUCO - ITEP LABORATÓRIO DE METEOROLOGIA DE PERNAMBUCO - LAMEPE

INSTITUTO DE TECNOLOGIA DE PERNAMBUCO - ITEP LABORATÓRIO DE METEOROLOGIA DE PERNAMBUCO - LAMEPE APLICAÇÃO DE UM MODELO PROBABILÍSTICO CLIMÁTICO PARA O TRIMESTRE MAR-ABR-MAI/2005 PARA O ESTADO DE PERNAMBUCO Maria Aparecida Fernandes Ferreira

E tudo começou com. . . O dia de São José Um dia de

E tudo começou com. . . O dia de São José Um dia de devoção e festa a São José “É a época do ano em que agricultores ficam apreensivos porque imaginam que uma data, 19 de março, será decisiva para determinar como serão seus próximos doze meses: se vai chover para ele plantar e colher ou se vai ser um ano seco. ” (Tribuna O Norte -19/03/2000) Preces para que São José mande chuva "A esperança é tanta que todos os dias saio pelo roçado cantando o hino do bendito São José, pedindo para que ele traga chuva" (Diário de Pernambuco, 19/03/2001) Dia de São José renova fé de agricultores “Se depender da crença sertaneja, o inverno deste ano deve ser bom. . ” (Diário de Pernambuco, 19/03/2001)

MODELO PROPOSTO POR SILVA (1985, 1988) Dividiu a Estação Chuvosa (EC) do Sertão da

MODELO PROPOSTO POR SILVA (1985, 1988) Dividiu a Estação Chuvosa (EC) do Sertão da Paraíba em duas partes, justamente, no Dia de São José, 19 de março. E, utilizando a precipitação acumulada na primeira parte ( Xi) da EC e parâmetros estatísticos (primeiro e quarto quintis) Estimou valores máximo e mínimo da precipitação pluviométrica da segunda parte da estação chuvosa;

METODOLOGIA n COMPOSIÇÃO DA SÉRIE TEMPORAL DAS PROPORÇÕES Zi Xi a soma da precipitação

METODOLOGIA n COMPOSIÇÃO DA SÉRIE TEMPORAL DAS PROPORÇÕES Zi Xi a soma da precipitação do primeiro período Yi é a soma da precipitação do segundo período Ø Construída a série temporal de Zi para todos os postos de cada EC Ø Aplicação do Modelo Probabilístico BETA às proporções Zi

METODOLOGIA n PRIMEIRO E QUARTO QUINTIL Q 1 Q 4 ► ESTIMATIVA DE Ymax

METODOLOGIA n PRIMEIRO E QUARTO QUINTIL Q 1 Q 4 ► ESTIMATIVA DE Ymax E Ymin

MATERIAL E MÉTODOS n PROBABILIDADE DE CHUVAS ACIMA DA MÉDIA Zcli

MATERIAL E MÉTODOS n PROBABILIDADE DE CHUVAS ACIMA DA MÉDIA Zcli

APLICAÇÃO DO MODELO PARA PERNAMBUCO n IDENTIFICAÇÃO DA ESTAÇÃO CHUVOSA (EC) Figura 2 –

APLICAÇÃO DO MODELO PARA PERNAMBUCO n IDENTIFICAÇÃO DA ESTAÇÃO CHUVOSA (EC) Figura 2 – Posicionamento do semestre mais chuvoso no estado de Pernambuco. Fonte: Barros (2002).

APLICAÇÃO DO MODELO PARA PERNAMBUCO

APLICAÇÃO DO MODELO PARA PERNAMBUCO

RESULTADOS

RESULTADOS

APLICAÇÃO DO MODELO PARA PERNAMBUCO

APLICAÇÃO DO MODELO PARA PERNAMBUCO

RESULTADOS

RESULTADOS