Enterobactrias Famlia Enterobacteriaceae Microbiologia Clnica Caractersticas da famlia

  • Slides: 51
Download presentation
Enterobactérias Família: Enterobacteriaceae Microbiologia Clínica

Enterobactérias Família: Enterobacteriaceae Microbiologia Clínica

Características da família • • • Anaeróbios facultativos Gram negativos Reduzem nitrato a nitrito

Características da família • • • Anaeróbios facultativos Gram negativos Reduzem nitrato a nitrito Fermentam glicose Oxidase negativos Catalase positivos

Estrutura antigênica • Flagelos (antígeno H) • LPS (antígeno O) • Cápsula (antígeno K)

Estrutura antigênica • Flagelos (antígeno H) • LPS (antígeno O) • Cápsula (antígeno K)

Locais de infecção pela E. coli - Cérebro - Sangue - Uretra, Bexiga e

Locais de infecção pela E. coli - Cérebro - Sangue - Uretra, Bexiga e Rins - Intestinos

Escherichia coli • • • EPEC – enteropatogênica EHEC ou STEC – enterohemorrágica EAEC

Escherichia coli • • • EPEC – enteropatogênica EHEC ou STEC – enterohemorrágica EAEC – enteroagregativa ETEC - enterotoxigênica EIEC - enteroinvasiva

Adesão das EPEC

Adesão das EPEC

Lesão tipo A/E

Lesão tipo A/E

E. coli O 157: H 7

E. coli O 157: H 7

Países afetados pelo surto de E. coli O 104: H 4 em 2011

Países afetados pelo surto de E. coli O 104: H 4 em 2011

Diagnóstico • Coprocultura Amostra deve ser coletada e colocada em frasco estéril contendo glicerina

Diagnóstico • Coprocultura Amostra deve ser coletada e colocada em frasco estéril contendo glicerina tamponada ou meio Cary Blair, conservar em T. A. por até 24 horas. Semear amostra em ágar Mac. Conkey e SS. Observar crescimento de colônias vermelhas Identificação bioquimica

Diagnóstico • Urocultura A amostra (urina de jato médio) deve ser coletada após anti

Diagnóstico • Urocultura A amostra (urina de jato médio) deve ser coletada após anti -sepsia da região genital em frasco estéril. Semear em ágar Cled, Ma. Conkey e observar o crescimento das colônias. identificação bioquímica

Urocultura O laudo final sempre deve conter o número de colônias por m. L.

Urocultura O laudo final sempre deve conter o número de colônias por m. L. Se amostra for urina de jato médio: mais que 100. 000 UFC/m. L (105) = urocultura positiva. Se amostra coletada por punção suprapúbica: Qualquer contagem é considerada urocultura positiva. Importante: se houver o crescimento de mais de um tipo de bactéria, mesmo que com contagem superior a 100. 000 UFC/m. L liberar o laudo com a informação: “Múltiplos microrganismos presentes; provável contaminação, sugerimos repetir a cultura”

Colônias de E. coli em ágar Mac. Conkey E. coli Proteus

Colônias de E. coli em ágar Mac. Conkey E. coli Proteus

E. coli em agar Mac. Conkey

E. coli em agar Mac. Conkey

Laminocultivo Agar Cled + Agar Ma. Conkey

Laminocultivo Agar Cled + Agar Ma. Conkey

Agar EMB

Agar EMB

TSI

TSI

Prova do Citrato de Simmons Serve para saber se a bactéria é capaz de

Prova do Citrato de Simmons Serve para saber se a bactéria é capaz de utilizar o Citrato de sódio como única fonte de carbono. Citrato de sódio hidróxido de amônia (aumenta o p. H) (muda a cor do meio)

Prova do Citrato de Simmons Prova positiva Prova negativa

Prova do Citrato de Simmons Prova positiva Prova negativa

Prova do Indol Detecta a produção de indol pela bactéria em meio de cultivo

Prova do Indol Detecta a produção de indol pela bactéria em meio de cultivo contendo triptofano. Triptofano Indol + ácido pirúvico + amônia Reativo de Kovacs (amarelo) Reativo de Kovacs (rosa ou vermelho)

Prova do Indol Detecta a produção de indol pela bactéria em meio de cultivo

Prova do Indol Detecta a produção de indol pela bactéria em meio de cultivo contendo triptofano. Triptofano Indol Reativo de Kovacs (amarelo) Reativo de Kovacs (rosa ou vermelho)

Shigella, Salmonella e Yersinia

Shigella, Salmonella e Yersinia

Gastroenterites

Gastroenterites

Shigella Bacilos gram negativos Não fermentam lactose 4 espécies: - S. dysenteriae - S.

Shigella Bacilos gram negativos Não fermentam lactose 4 espécies: - S. dysenteriae - S. flexneri - S. boydii - S. sonnei Diarréia

Shigella

Shigella

Agar SS Shigella Salmonella

Agar SS Shigella Salmonella

Agar TSI

Agar TSI

Ágar TSI

Ágar TSI

Salmonella Bacilos gram negativos Não fermentam lactose Salmonella typhi – febre tifóide Salmonella paratyphi

Salmonella Bacilos gram negativos Não fermentam lactose Salmonella typhi – febre tifóide Salmonella paratyphi - gastroenterite Salmonella typhimurium - gastroenterite

Salmonella

Salmonella

Salmonella

Salmonella

Agar SS Shigella Salmonella

Agar SS Shigella Salmonella

Ágar TSI

Ágar TSI

Yersinia Bacilos gram negativos Não fermentam lactose Yersinia pestis (pulgas) – peste bubônica Yersinia

Yersinia Bacilos gram negativos Não fermentam lactose Yersinia pestis (pulgas) – peste bubônica Yersinia enterocolitica (alimentos) - gastroenterite Yersinia pseudotuberculosis (alimentos) - septicemia

Bulbo

Bulbo

Diagnóstico • IFI • Bacterioscópico • Cultura Y. enterocolitica

Diagnóstico • IFI • Bacterioscópico • Cultura Y. enterocolitica

Agar CIN

Agar CIN

Prova do Indol Reativo de Kowacs

Prova do Indol Reativo de Kowacs

Prova do Citrato Prova positiva Prova negativa

Prova do Citrato Prova positiva Prova negativa

Prova da urease

Prova da urease

Formação de H 2 S

Formação de H 2 S

Meio de Rugai modificado

Meio de Rugai modificado

Leitura do meio de Rugai

Leitura do meio de Rugai

Tabela de identificação

Tabela de identificação