Desenvolvimento de Sistemas Colaborativos MAC 0434 e MAC

  • Slides: 14
Download presentation
Desenvolvimento de Sistemas Colaborativos MAC 0434 e MAC 5798 Desenvolvimento de Sistemas Colaborativos Introdução

Desenvolvimento de Sistemas Colaborativos MAC 0434 e MAC 5798 Desenvolvimento de Sistemas Colaborativos Introdução ao Groupware e ao CSCW Marco A. Gerosa [email protected] usp. br Marco A. Gerosa 1 IME / USP

Desenvolvimento de Sistemas Colaborativos Desenvolvimento de Groupware O que tem de diferente no desenvolvimento

Desenvolvimento de Sistemas Colaborativos Desenvolvimento de Groupware O que tem de diferente no desenvolvimento de groupware? Marco A. Gerosa 2 IME / USP

Desenvolvimento de Sistemas Colaborativos Desenvolvimento de groupware • Nem sempre groupware de prateleira é

Desenvolvimento de Sistemas Colaborativos Desenvolvimento de groupware • Nem sempre groupware de prateleira é adequado, pois em instituições os processos de trabalho e as demandas são muito específicos. • Mesmo que um groupware satisfaça um determinado grupo, com o tempo aparecem novas situações e problemas que tornam o sistema inadequado. Marco A. Gerosa 3 IME / USP

Desenvolvimento de Sistemas Colaborativos Desenv. software para indivíduo x groupware • Desenvolver software para

Desenvolvimento de Sistemas Colaborativos Desenv. software para indivíduo x groupware • Desenvolver software para um único usuário é diferente do que desenvolver software para um grupo. Por quê? – – – Previsibilidade Conhecimento multidisciplinar Interface com usuário mais complexa Problemas de sincronismo e concorrência Desenvolvimento complexo e mais sujeito a falhas Necessidade de evolução contínua do groupware Marco A. Gerosa 4 IME / USP

Desenvolvimento de Sistemas Colaborativos Desenvolvimento de groupware • Sistemas colaborativos são: – propícios a

Desenvolvimento de Sistemas Colaborativos Desenvolvimento de groupware • Sistemas colaborativos são: – propícios a falhas, pois para serem efetivos TODOS os participantes devem usar adequadamente o software e conseguir interagir através dele. Além disto, o trabalho de um interfere no trabalho dos demais membros do grupo e podem ocorrer problemas de sincronismo e concorrência de acesso. – evolutivos, pois a composição e as características dos grupos de trabalho se alteram ao longo do tempo, assim como as tarefas que são executadas. O grupo aprende, surgem afinidades e conflitos entre os membros, entram e saem pessoas, levando o grupo a mudar continuamente. • No desenvolvimento de groupware, os requisitos raramente são claros o suficiente para uma especificação precisa do comportamento do sistema. Marco A. Gerosa 5 IME / USP

Desenvolvimento de Sistemas Colaborativos Desenvolvimento de groupware • Parte das dificuldades de desenvolvimento de

Desenvolvimento de Sistemas Colaborativos Desenvolvimento de groupware • Parte das dificuldades de desenvolvimento de groupware vem da falta de um ferramental que simplifique o desenvolvimento. – Sistemas de informação – impulsionados pelos toolkits de widgets gráficos – Hipertexto – editores WYSIWYG • No desenvolvimento de groupware ainda são necessários programadores qualificados, aptos a lidar com protocolos, conexões, compartilhamento de recursos, concorrência de acesso, distribuição, gerenciamento de sessões, etc. Estas dificuldades direcionam a criatividade e os esforços para a criação de soluções para os problemas de natureza técnica de baixo nível, deslocando a investigação da interação e o suporte à colaboração para um segundo plano. Marco A. Gerosa 6 IME / USP

Desenvolvimento de Sistemas Colaborativos Modelo BRETAM para uma tecnologia Marco A. Gerosa 7 IME

Desenvolvimento de Sistemas Colaborativos Modelo BRETAM para uma tecnologia Marco A. Gerosa 7 IME / USP

Desenvolvimento de Sistemas Colaborativos Adoção de Groupware Como implantar groupware? Marco A. Gerosa 8

Desenvolvimento de Sistemas Colaborativos Adoção de Groupware Como implantar groupware? Marco A. Gerosa 8 IME / USP

Desenvolvimento de Sistemas Colaborativos Adoção de groupware • Comprometimento de instâncias superiores • O

Desenvolvimento de Sistemas Colaborativos Adoção de groupware • Comprometimento de instâncias superiores • O grupo deve enxergar um valor significativo para seu trabalho • Um sistema colaborativo pode beneficiar apenas algumas pessoas, enquanto sobrecarrega outras. • Effort / benefit tradeoff – Benefit to managers, admins – Effort required by “contributors” • Marco A. Gerosa 9 IME / USP

Desenvolvimento de Sistemas Colaborativos Adoção de groupware • Necessidade de mudança de atitude •

Desenvolvimento de Sistemas Colaborativos Adoção de groupware • Necessidade de mudança de atitude • Ao trabalhar em grupo, o indivíduo perde parte de sua liberdade de ação e de sua privacidade em nome do grupo, e tudo fica registrado e é rastreável. • A necessidade de mudança de comportamento, a perda de privacidade, a criação de novos papéis, a redistribuição de tarefas e o sentimento de invasão e monitoramento geram reações negativas dos usuários. • As mudanças culturais promovidas por groupware recebem reações de duas direções: tanto dos gerentes, que perdem prestígio e poder, como também dos funcionários, que vêem novas formas de controle e avaliação de seu trabalho. Marco A. Gerosa 10 IME / USP

Desenvolvimento de Sistemas Colaborativos Massa crítica de utilização • Suporte computacional para interação entre

Desenvolvimento de Sistemas Colaborativos Massa crítica de utilização • Suporte computacional para interação entre usuários, propósito da tecnologia de groupware, necessita de massa crítica de utilização. Uma quantidade inferior, além de desmotivante, pode inviabilizar o uso da tecnologia. Uma quantidade superior à massa crítica torna a ferramenta atraente e impulsiona sua utilização. • O correio eletrônico foi um dos primeiros sistemas colaborativos a atingir massa crítica. • Peer pressure Marco A. Gerosa 11 IME / USP

Desenvolvimento de Sistemas Colaborativos Adoção de groupware • • Definição dos processos de trabalho

Desenvolvimento de Sistemas Colaborativos Adoção de groupware • • Definição dos processos de trabalho colaborativo Seleção de groupware para dar apoio Resistência a mudanças Cultura organizacional “The challenge is to create computer support that acknowledges, if not incorporates, these realities, rather than presuming the technology will itself reform or obliterate them" [PERIN 91] Conhecimento é poder Sobrecarga de informação Interessante, mas será que é necessário? Adoção e Percepção do retorno Marco A. Gerosa 12 IME / USP

Desenvolvimento de Sistemas Colaborativos Implantação de Groupware com sucesso • Groupware muda a cultura

Desenvolvimento de Sistemas Colaborativos Implantação de Groupware com sucesso • Groupware muda a cultura da organização. Planeje! • Escolha um projeto piloto ao invés de envolver toda a organização • Escolha um projeto de grande impacto financeiro e visibilidade • Meça fatores de produtividade antes e depois • Não espere que um único produto resolva tudo • Pessoas levam tempo para mudar; organizações mais ainda • Seja cuidadoso ao escolher o piloto. Não faz sentido automatizar processos ineficientes * Groupware: Collaborative Strategies for Corporate LANs and Intranets - David Coleman - 1997 Marco A. Gerosa 13

Desenvolvimento de Sistemas Colaborativos Um modelo simples de avaliação TOTAL < 60 Pobre [60,

Desenvolvimento de Sistemas Colaborativos Um modelo simples de avaliação TOTAL < 60 Pobre [60, 80] Médio > 80 Bom * Groupware: Collaborative Strategies for Corporate LANs and Intranets - David Coleman - 1997 Marco A. Gerosa 14 IME / USP