Desafios para os fundos de penso a busca

  • Slides: 14
Download presentation
Desafios para os fundos de pensão: a busca de rentabilidade Silvio Renato Rangel Silveira

Desafios para os fundos de pensão: a busca de rentabilidade Silvio Renato Rangel Silveira Diretor Superintendente da Fundação ITAIPU Brasil de Prev. Complementar Rio de Janeiro, 26 de Junho de 2013

2013: RESULTADOS FUNDOS DE PENSÃO MEDIANA DOS RETORNOS (fonte: Risk. Office, amostra de 190

2013: RESULTADOS FUNDOS DE PENSÃO MEDIANA DOS RETORNOS (fonte: Risk. Office, amostra de 190 planos) DESEMPENHO EM RELAÇÃO AO MERCADO (fonte: Risk. Office, amostra de 190 planos)

PUs das NTN-B´s (2011 – 2013) Uso Público Compromisso Através do Tempo 3

PUs das NTN-B´s (2011 – 2013) Uso Público Compromisso Através do Tempo 3

A P EURO EUA NTE ORIE O MÉDI A CHIN O JAPÃ IL BRAS

A P EURO EUA NTE ORIE O MÉDI A CHIN O JAPÃ IL BRAS CENÁRIO: sem perspectivas de melhora no médio prazo, e com algum risco de deterioração no curto prazo.

CONFLITO DE AGÊNCIA Governança Corporativa : ponte entre proprietários e gestão Participantes Patrocinadores Desejos:

CONFLITO DE AGÊNCIA Governança Corporativa : ponte entre proprietários e gestão Participantes Patrocinadores Desejos: - Menor custo - Maior Benefício - Menor Risco PROPRIETÁRIOS GOVERNANÇA CORPORATIVA: “Existe para traduzir os desejos dos proprietários da organização em performance organizacional”. -Custo x +benefício x -risco: desejos conflitantes GESTORES Diretor Presidente Diretores Equipe Técnica Resultados: - ? Custos - ? Benefícios - ? Riscos

GOVERNANÇA CORPORATIVA: “Existe para traduzir os desejos dos proprietários em performance organizacional” 3 milhões

GOVERNANÇA CORPORATIVA: “Existe para traduzir os desejos dos proprietários em performance organizacional” 3 milhões 2. 854 Participantes Patrocinadores PROPRIETÁRIOS PREVIC, SPPC, CVM 2. 647 1. 693 CD mercado CF Consultores e auditores judiciário GESTORES Diretor Presidente 332 Diretores 891 Equipe Técnica 7. 000 (estimado)

POTENCIAIS CONFLITOS DE INTERESSE ↑ Riscos, ↑ Custos Queda de Rentabilidade Aumento Volatilidade Complexidade

POTENCIAIS CONFLITOS DE INTERESSE ↑ Riscos, ↑ Custos Queda de Rentabilidade Aumento Volatilidade Complexidade mercado Aumento de Passivo Atuarial Necessidade operacional de mais despesas (maior complexidade e expertise) Necessidade institucional de redução de despesas (impacto na cota, benefício) + CUSTOS Gestão de Custos - CUSTOS Gestão de Riscos + Necessidade institucional de exposição a riscos para obter rentabilidade - Necessidade de pessoal para minimizar exposição a riscos RISCOS Legislação rigorosa, mas sujeita a diferentes interpretações da fiscalização Demanda dos colegiados e participantes Responsabilidade pessoal dos dirigentes

Viabilidade da “lista de desejos” dos proprietários O que patrocinador e participantes nos fornecem?

Viabilidade da “lista de desejos” dos proprietários O que patrocinador e participantes nos fornecem? Como transformar - Contribuição e – custo no presente em + segurança e + benefício no futuro, num cenário de instabilidade e riscos? Segurança. . . (- risco) Qualidade de vida. . . (+ benefício) Dinheiro. . . (- contribuição) (- custos) NO PRESENTE O que nossos participantes desejam? E ainda garantindo liquidez diária? NO FUTURO 8

O choque das expectativas com a realidade Participante e patrocinadores querem – custo, -

O choque das expectativas com a realidade Participante e patrocinadores querem – custo, - risco e + benefício, mas GESTÃO DO PLANO NO NOVO CONTEXTO + RISCO Mercados de maior risco Ativos de maior risco dentro dos mercados Ativos / Mercados com menor expertise + CUSTO Treinamento / dimensionamento de equipe interna Consultoria externa Custo de gestores com maior expertise (+ risco, + custo) -BENEFÍCIO Redução da expectativa de benefício – plano CD Redução do valor da conversão do saldo em renda – plano CV Déficits – plano BD ou Benefício Saldado

O choque das expectativas com a realidade A INADEQUAÇÃO DO PRODUTO: EXPECTATIVA DO CLIENTE:

O choque das expectativas com a realidade A INADEQUAÇÃO DO PRODUTO: EXPECTATIVA DO CLIENTE: Plano de Previdência longo prazo CARACTERÍSTICAS ATUAIS DO PRODUTO: - Cálculo de cota diária - Marcação à mercado - Garantia de liquidez (resgate, portabilidade) - Necessidade de equilíbrio contábil ao final de cada exercício. - Curto prazo para equacionamento de resultado deficitário Algumas das características dos produtos que gerimos não são adequadas às expectativas de longo prazo dos clientes. CARACTERÍSTICAS NECESSÁRIAS PARA PRODUTO: - Como uma entidade em equilíbrio (sem superávit) pode alocar em ativos ilíquidos, curva J, etc, dentro dos atuais critérios de precificação e de equacionamento de resultados deficitários? - Precisa haver incentivo para gestão de ativos de longo prazo (precificação? ) - Necessidade de restrições à liquidez do passivo (resgate, portabilidade) para poder alocar em ativos de longo prazo (ex: life cicle) - Regulação precisa ser anti-cíclica.

O choque das expectativas com a realidade Qual o estágio do entendimento atual destes

O choque das expectativas com a realidade Qual o estágio do entendimento atual destes desafios? No âmbito interno da EFPC (diretoria, técnicos)? No âmbito dos conselhos? No âmbito das patrocinadoras? No âmbito dos participantes? Necessidade de um plano de conscientização / comunicação, para nivelar expectativas. O QUEREMOS - Risco - custo + benefício X O QUE TEREMOS + risco + custo - benefício

O papel do profissional de investimentos PARTICIPANTE S CONSELHOS PATROCINADOR IMPORT NCIA CRESCENTE: TRANSPARÊNCIA,

O papel do profissional de investimentos PARTICIPANTE S CONSELHOS PATROCINADOR IMPORT NCIA CRESCENTE: TRANSPARÊNCIA, COMUNICAÇÃO E EDUCAÇÃO PREVIDENCIÁRIA Gestor do Passivo Gestor dos Investimentos equipe mercado fiscalização

O papel do profissional de investimentos Priorização de atuação em diferentes frentes MERCADO: prospecção

O papel do profissional de investimentos Priorização de atuação em diferentes frentes MERCADO: prospecção e entendimento de alternativas, avaliação da qualificação , dos custos e da eficácia dos gestores e consultores, , etc EQUIPE: preparação técnica e operacional para novo contexto, reforço do planejamento estratégico, comunicação com colaboradores para entendimento da nova realidade, alinhamento de incentivos. Etc CLIENTES: comunicação e nivelamento de expectativas dos diferentes públicos (patrocinador, participantes, colegiados), buscando melhoria no entendimento dos custos, riscos e limites dos planos vigentes. MESMO O MELHOR GESTÃO DE INVESTIMENTOS PODE NÃO SER SUFICIENTE PARA ATENDER DESEJO DE MENOR CUSTO, MENOR CONTRIBUIÇÃO E MAIOR SEGURANÇA. AJUSTES PROVAVELMENTE SERÃO DUROS E NECESSÁRIOS. PARTICIPANTES, PATROCINADORES E COLEGIADOS PRECISARÃO ESTAR CIENTES E ENVOLVIDOS NAS ESCOLHAS E NAS SOLUÇÕES!

Silvio Renato Rangel Silveira Diretor Superintendente da FIBRA E-mail: rangel@fundacaoitaipu. com. br Fundação Itaipu

Silvio Renato Rangel Silveira Diretor Superintendente da FIBRA E-mail: [email protected] com. br Fundação Itaipu Brasil Rua Comendador Araújo, 551 – 9º Andar Curitiba – Paraná – 80. 420 -000 41 3321 -4100 – 0800 41 4404 www. fundacaoitaipu. com. br [email protected] com. br