Cncer Gstrico Avanado Princpios do tratamento sistmico CONFLITOS

  • Slides: 33
Download presentation

Câncer Gástrico Avançado Princípios do tratamento sistêmico

Câncer Gástrico Avançado Princípios do tratamento sistêmico

CONFLITOS DE INTERESSE Estes slides estão isentos de conflitos de interesse e possuem finalidade

CONFLITOS DE INTERESSE Estes slides estão isentos de conflitos de interesse e possuem finalidade essencialmente educacional.

ROTEIRO • Magnitude do problema • Princípios do tratamento sistêmico de primeira linha •

ROTEIRO • Magnitude do problema • Princípios do tratamento sistêmico de primeira linha • Princípios do tratamento sistêmico de segunda linha • Perspectivas futuras

Câncer gástrico avançado. Princípios do tratamento sistêmico. Magnitude do problema

Câncer gástrico avançado. Princípios do tratamento sistêmico. Magnitude do problema

MAGNITUDE DO PROBLEMA • Epidemiologia • INCA 2016: 5 o câncer em prevalência e

MAGNITUDE DO PROBLEMA • Epidemiologia • INCA 2016: 5 o câncer em prevalência e mortalidade. • • 20. 520 novos casos (2016); 14. 182 óbitos (2013). EUA SEER (2007 -2013) • Diagnóstico tardio. • Prognóstico ruim mesmo na doença localizada. • Fatality-to-case ratio (2014): 0, 66.

MAGNITUDE DO PROBLEMA • Câncer gástrico avançado: doença incurável! • Por que tratar? •

MAGNITUDE DO PROBLEMA • Câncer gástrico avançado: doença incurável! • Por que tratar? • • Para aumentar a sobrevida. Para melhorar a qualidade de vida. Para paliar sintomas. Como tratar? • • • Tratamento sistêmico específico. Tratamento locorregional. Tratamento suportivo.

Câncer gástrico avançado. Princípios do tratamento sistêmico de primeira linha

Câncer gástrico avançado. Princípios do tratamento sistêmico de primeira linha

PRINCÍPIOS DO TRATAMENTO SISTÊMICO DE PRIMEIRA LINHA • Quimioterapia paliativa aumenta a sobrevida. •

PRINCÍPIOS DO TRATAMENTO SISTÊMICO DE PRIMEIRA LINHA • Quimioterapia paliativa aumenta a sobrevida. • m. SG QT vs. BSC: 11 m vs. 4, 3 m (p<0, 000001).

PRINCÍPIOS DO TRATAMENTO SISTÊMICO DE PRIMEIRA LINHA • Poliquimioterapia é superior à monoquimioterapia. •

PRINCÍPIOS DO TRATAMENTO SISTÊMICO DE PRIMEIRA LINHA • Poliquimioterapia é superior à monoquimioterapia. • m. SG poli-QT vs. mono-QT: 8, 3 m vs. 6, 7 m (p<0, 05).

PRINCÍPIOS DO TRATAMENTO SISTÊMICO DE PRIMEIRA LINHA • Pesquisar hiperexpressão de HER 2 é

PRINCÍPIOS DO TRATAMENTO SISTÊMICO DE PRIMEIRA LINHA • Pesquisar hiperexpressão de HER 2 é mandatório. • Pacientes com HER 2 hiperexpresso devem receber trastuzumabe associado à quimioterapia. • Incidência HER 2 3+: 7% a 38%.

PRINCÍPIOS DO TRATAMENTO SISTÊMICO DE PRIMEIRA LINHA • Cisplatina pode ser substituída pela oxaliplatina.

PRINCÍPIOS DO TRATAMENTO SISTÊMICO DE PRIMEIRA LINHA • Cisplatina pode ser substituída pela oxaliplatina. • Tendência de superioridade e melhor tolerabilidade para os esquemas utilizando oxaliplatina em relação à cisplatina. • Menor incidência de neutropenia, anemia, alopecia e tromboembolismo. • Maior incidência de neurotoxicidade e diarreia.

PRINCÍPIOS DO TRATAMENTO SISTÊMICO DE PRIMEIRA LINHA • 5 -fluorouracil pode ser substituído pela

PRINCÍPIOS DO TRATAMENTO SISTÊMICO DE PRIMEIRA LINHA • 5 -fluorouracil pode ser substituído pela capecitabina • Tendência de superioridade para a capecitabina. • • Necessidade de adesão do paciente e TGI adequado. Evita uso da bomba elastomérica e catéter QT.

PRINCÍPIOS DO TRATAMENTO SISTÊMICO DE PRIMEIRA LINHA • Estudos de fase III da era

PRINCÍPIOS DO TRATAMENTO SISTÊMICO DE PRIMEIRA LINHA • Estudos de fase III da era moderna • Doublet platina-fluopirimidina (C-F) se torna preponderante. • Triplets seriam o padrão?

PRINCÍPIOS DO TRATAMENTO SISTÊMICO DE PRIMEIRA LINHA • Triplet ou doublet? • Comparação entre

PRINCÍPIOS DO TRATAMENTO SISTÊMICO DE PRIMEIRA LINHA • Triplet ou doublet? • Comparação entre m. SG dos principais estudos.

PRINCÍPIOS DO TRATAMENTO SISTÊMICO DE PRIMEIRA LINHA • Triplet ou doublet? • Metanálise de

PRINCÍPIOS DO TRATAMENTO SISTÊMICO DE PRIMEIRA LINHA • Triplet ou doublet? • Metanálise de rede • 65 estudos (13. 356 pacientes); • 37 comparações diretas para SG 50 estudos (10. 249 pacientes); • 29 comparações diretas para SLP 34 estudos (7. 795 pacientes).

PRINCÍPIOS DO TRATAMENTO SISTÊMICO DE PRIMEIRA LINHA • Triplet ou doublet? • Metanálise de

PRINCÍPIOS DO TRATAMENTO SISTÊMICO DE PRIMEIRA LINHA • Triplet ou doublet? • Metanálise de rede. • Sobrevida livre de progressão.

PRINCÍPIOS DO TRATAMENTO SISTÊMICO DE PRIMEIRA LINHA • Triplet ou doublet? • Metanálise de

PRINCÍPIOS DO TRATAMENTO SISTÊMICO DE PRIMEIRA LINHA • Triplet ou doublet? • Metanálise de rede. • Sobrevida global.

PRINCÍPIOS DO TRATAMENTO SISTÊMICO DE PRIMEIRA LINHA • Triplet ou doublet? • Metanálise de

PRINCÍPIOS DO TRATAMENTO SISTÊMICO DE PRIMEIRA LINHA • Triplet ou doublet? • Metanálise de rede. • Toxicidade.

PRINCÍPIOS DO TRATAMENTO SISTÊMICO DE PRIMEIRA LINHA • Triplet ou doublet? • Metanálise de

PRINCÍPIOS DO TRATAMENTO SISTÊMICO DE PRIMEIRA LINHA • Triplet ou doublet? • Metanálise de rede • Conclusões • FOx ou FI podem ser superiores a CF e apresentam menor toxicidade G 3 e G 4. • Triplets de com antraciclina (ECF, EOX) e TCF (DCF - TAX 325) não mostraram benefício significativo sobre CF e foram mais tóxicos. • Triplet FOx. T (FLOT) pode ser superior a CF e CI em relação à sobrevida global e em relação a FOx, FT e FI, em relação à sobrevida livre de progressão. • Maior toxicidade em relação aos esquemas de doublet.

PRINCÍPIOS DO TRATAMENTO SISTÊMICO DE PRIMEIRA LINHA • • Ainda há espaço para o

PRINCÍPIOS DO TRATAMENTO SISTÊMICO DE PRIMEIRA LINHA • • Ainda há espaço para o antracíclico? Metanálise GASTRIC. • Ausência de benefício de adição do antracíclico à QT.

PRINCÍPIOS DO TRATAMENTO SISTÊMICO DE PRIMEIRA LINHA • Conclusões • Não existe tratamento quimioterápico

PRINCÍPIOS DO TRATAMENTO SISTÊMICO DE PRIMEIRA LINHA • Conclusões • Não existe tratamento quimioterápico padrão. • Alocação em estudos clínicos deve ser sempre considerada. • Pacientes HER 2 +++ devem receber trastuzumabe. • • TOGA TRIAL: CX/CF. • Outros doublets ou até agentes únicos são aceitáveis. Pacientes HER 2 Neg: escolha individualizada. • Comorbidades, ECOG/PS, perfil de toxicidade, motivação para o tratamento. • PS 2: Mono QT (FU, Taxol, Irino) ou Doublet QT. • PS 1/0: Doublet de QT (FOLFOX, XELOX, FOLFIRI). Triplet em pacientes selecionados (FLOT).

Câncer gástrico avançado. Princípios do tratamento sistêmico de segunda linha

Câncer gástrico avançado. Princípios do tratamento sistêmico de segunda linha

PRINCÍPIOS DO TRATAMENTO SISTÊMICO DE SEGUNDA LINHA • Quimioterapia paliativa de segunda linha aumenta

PRINCÍPIOS DO TRATAMENTO SISTÊMICO DE SEGUNDA LINHA • Quimioterapia paliativa de segunda linha aumenta a sobrevida. • m. SG QT vs. BSC:

PRINCÍPIOS DO TRATAMENTO SISTÊMICO DE SEGUNDA LINHA • Não existe tratamento sistêmico padrão. •

PRINCÍPIOS DO TRATAMENTO SISTÊMICO DE SEGUNDA LINHA • Não existe tratamento sistêmico padrão. • Estudos de segunda linha com quimioterapia: • Irinotecano; • Taxanes.

PRINCÍPIOS DO TRATAMENTO SISTÊMICO DE SEGUNDA LINHA • Tratamento anti-VEGF • Ramucirumabe: anticorpo monoclonal

PRINCÍPIOS DO TRATAMENTO SISTÊMICO DE SEGUNDA LINHA • Tratamento anti-VEGF • Ramucirumabe: anticorpo monoclonal anti-VEGFR 2. • Benefício isoladamente e associado à QT. Fuchs CS et al. Lancet 2014; 383: 31– 39. Wilke H et al. Lancet Oncol 2014; 15: 1224– 1235. Drogas Endpoint primário Diferença Resultado Data (publicado) REGARD 3 Ramucirumabe + best supportive
care (BSC) vs. placebo + BSC m. OS 5. 2 vs. 3. 8 meses 1. 4 meses HR = 0, 77 Positivo Out 2013 RAINBOW 5 Ramucirumabe + paclitaxel vs. placebo + paclitaxel m. OS 9. 6 vs. 7. 4 meses 2. 2 meses HR = 0, 80 Positivo Set 2014 Estudo

PRINCÍPIOS DO TRATAMENTO SISTÊMICO DE SEGUNDA LINHA • Conclusões • Não existe tratamento quimioterápico

PRINCÍPIOS DO TRATAMENTO SISTÊMICO DE SEGUNDA LINHA • Conclusões • Não existe tratamento quimioterápico padrão. • Alocação em estudos clínicos deve ser sempre considerada. • Preditores de maior benefício ao tratamento: PS 0/1; locorregional não metastático, progressão após três meses do término da primeira linha. • Pacientes HER 2 +++ progredindo ao uso do trastuzumabe. • • Não há dados que suportem a manutenção do bloqueio. Estudos com lapatinibe e TDM 1 negativos. • Pacientes HER 2 Neg: escolha individualizada. • • • Comorbidades, ECOG/PS, perfil de toxicidade, motivação para o tratamento. PS 2: Mono QT ou Ramucirumabe. PS 1/0: Paclitaxel + Ramucirumabe.

Câncer gástrico avançado. Princípios do tratamento sistêmico. Perspectivas futuras

Câncer gástrico avançado. Princípios do tratamento sistêmico. Perspectivas futuras

PERSPECTIVAS FUTURAS • Atlas genômico do câncer gástrico • Avaliação molecular de 295 amostras.

PERSPECTIVAS FUTURAS • Atlas genômico do câncer gástrico • Avaliação molecular de 295 amostras. • Mapa para estratificação e desenvolvimento de novas estratégias de tratamento.

PERSPECTIVAS FUTURAS • Imunoterapia • ATTRACTION 2 TRIAL (ONO 4538) • ECR, fase III,

PERSPECTIVAS FUTURAS • Imunoterapia • ATTRACTION 2 TRIAL (ONO 4538) • ECR, fase III, população asiática, refratária ao tratamento padrão. • Aguardamos publicação e avaliação de biomarcadores.

PERSPECTIVAS FUTURAS • Imunoterapia • KEYNOTE 059 • Estudo de fase Ib. pembrolizumabe. •

PERSPECTIVAS FUTURAS • Imunoterapia • KEYNOTE 059 • Estudo de fase Ib. pembrolizumabe. • Coorte de 259 pacientes com câncer gástrico refratário.

Câncer Gástrico Avançado Princípios do tratamento sistêmico

Câncer Gástrico Avançado Princípios do tratamento sistêmico