AVALIAO DOS EFEITOS DA FOTOBIOMODULAO NO PS OPERATRIO

  • Slides: 1
Download presentation
“AVALIAÇÃO DOS EFEITOS DA FOTOBIOMODULAÇÃO NO PÓS OPERATÓRIO DA DISJUNÇÃO CIRÚRGICA MAXILAR: ESTUDO CONTROLADO

“AVALIAÇÃO DOS EFEITOS DA FOTOBIOMODULAÇÃO NO PÓS OPERATÓRIO DA DISJUNÇÃO CIRÚRGICA MAXILAR: ESTUDO CONTROLADO RANDOMIZADO DUPLO CEGO” Giovanna Fontgalland Ferreira; Rafaela Gentil Baldini; Ana Lucia Fernandes Gomes; Eduardo Vasques da Fonseca; Profa. Dra. Kristianne Porta Santos Fernandes Universidade Nove de Julho – São Paulo – SP – Brasil RESULTADOS INTRODUÇÃO A disjunção cirúrgica da maxila (DCM) é indicada para o tratamento da deficiência transversa da maxila em adultos, principalmente nos casos de grande discrepância de largura entre a maxila e a mandíbula. Esta cirurgia normalmente é realizada em ambiente hospitalar e seu pós-operatório é acompanhado de dor, edema e parestesia que atinge grande parte da face. A fotobiomodulação (FBM) com uso de laser tem mostrado ótimos resultados no pós-operatório de cirurgias orais, porem em cirurgias maiores há necessidade de aplicação de uma grande quantidade de pontos, o que dificulta e prolonga o tempo de sua utilização. Por outro lado, dispositivos LED tem sido usados para FBM com a vantagem de atingirem áreas anatômicas maiores além de serem mais seguros, de fácil aplicação e de menor custo. OBJETIVO Avaliar a eficácia de dispositivos de LED (facial e intraoral) no controle da dor, grau de ansiedade e a ocorrência de: cefaleia; otalgia; náusea; hematoma; nasolacrimação; epistaxes; disfagia; elevação da temperatura sistêmica e facial; uso de analgésicos e anti-inflamatórios. MÉTODOS Este ensaio clínico controlado, randomizado e duplo-cego envolverá 30 participantes (18 a 45 anos). As cirurgias serão conduzidas por três cirurgiões. Dois examinadores (cegos quanto ao grupo experimental ) realizarão as avaliações pré e pós cirúrgicas e outro aplicara a FBM. Imediatamente após as cirurgias , o participante será inserido no grupo placebo ou no grupo FBM, conforme randomização. No grupo FBM os participantes receberão 5 aplicações da FBM (operatório imediato, 1, 2, 7, 14) com um dispositivo LED facial (57 LEDs de 660 e 74 LEDs de 850 nm, ambos de 5 m. W, sendo aplicados 6 J por ponto) e um intraoral (3 LEDs de 660 nm, de 5 m. W, sendo aplicados 2 J por ponto). No grupo placebo, as irradiações serão simuladas. Os dados serão coletados em períodos de até 14 dias após as cirurgias, conforme a variável avaliada. A dor será avaliada com uso das escalas EVA e NRS-100. Serão realizadas as análises de normalidade para determinar os testes estatísticos apropriados para cada conjunto de dados sendo adotado o nível de significância de 5%. ESCALA EVA ESCALA NRS-100 DE ZERO A 100 QUAL GRAU DA SUA DOR? DISCUSSÃO E CONCLUSÃO A fotobiomodulação pareceu ser uma terapêutica eficaz no controle da dor no pós operatório de cirurgias de disjunção maxilar. RESULTADOS Foram atendidos 15 pacientes ate o momento devido a pandemia. A dor, em todos os períodos experimentais, foi significativamente menor no grupo tratado com FBM. Não houve diferença entre os grupos em relação aos demais desfechos avaliados com os dados coletados. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS 1. Abreu ME, Viegas VN, Pagnoncelli RM, de Lima EM, Farret AM, Kulczynski FZ, Farret MM. Infrared laser therapy after surgically assisted rapid palatalexpansion to diminish pain and celerate bone healing. World J Orthod. 2010 Fall; 11(3): 273 -7. 2. Adolphs N, Ernst N, Menneking H, Hoffmeister B. Transpalatal distraction-state of the art for the individual management of transverse maxillary deficiency-a review of 50 consecutive cases. J Craniomaxillofac Surg. 2014 Dec; 42(8): 1669 -74.