Aula 8 Economia Brasileira na primeira metade do

  • Slides: 5
Download presentation
Aula 8 - Economia Brasileira na primeira metade do sec. XX: balanço e perspectivas

Aula 8 - Economia Brasileira na primeira metade do sec. XX: balanço e perspectivas Profa. Eliana Tadeu Terci

Economia voltada para dentro: üNão prescinde do setor exportador, cuja expansão possibilita alta capitalização

Economia voltada para dentro: üNão prescinde do setor exportador, cuja expansão possibilita alta capitalização e absorção do progresso técnico, ou seja, modifica-se o papel do setor externo que vai deixando de ser o fator determinante do nível de renda para ser elemento estratégico no processo de formação do capital. üPorém, iniciado o processo, o crescimento poderá continuar mesmo com redução da capacidade para importar, porém com forte pressão inflacionária. üDe fato nos períodos 1920 -29 e 1946 -54 que o ritmo de crescimento se intensifica, períodos em que a economia recupera a capacidade para importar. ü 1920 -57 – reduz significativamente a importância do setor externo na geração da renda, assim uma redução da procura externa não afeta o nível de emprego e renda no país → mudança estrutural mais importante

üDecorre que a segunda mudança estrutural importante que deve ocorrer para que a política

üDecorre que a segunda mudança estrutural importante que deve ocorrer para que a política econômica consiga manter o emprego e o crescimento: o setor de bens de capital crescer com maior intensidade que o conjunto da indústria. Questão regional: o café integrou as regiões, porém os desníveis de renda foram flagrantes: üIndustrialização, após reforma tarifaria de 1844, favoreceu a industrialização em quase todas as regiões, o ponto de inflexão foi a Primeira Guerra (249) üA articulação regional com o café se fez desviando para a região cafeeira o produto destinado ao exterior. üReversão espontânea é praticamente impossível, haja vista que a concentração é universal. (250) üA decadência da região nordestina é secular, graças a monocultura e a pobreza de recursos, daí que impõe baixos níveis de produtividade, pobreza da produção agrícola.

 • Inserção brasileira se faz via Imperialismo, resulta da penetração do capital financeiro→

• Inserção brasileira se faz via Imperialismo, resulta da penetração do capital financeiro→ contradições – transformações profundas e herança colonial: üMercado interno – consumo üProgresso técnico, transportes e comunicações üI Guerra é o ponto d inflexão üUrbanização ü 1930 – consolidação da nova etapa (292)

 • Tentativas de retorno ao passado üFortalecimento do SME – quais as chances

• Tentativas de retorno ao passado üFortalecimento do SME – quais as chances reais? E os interesses imperialistas (297) ü(298) são todas essas. . sua população. • Resquícios do passado, vicissitudes – política econômica baseada na restrição cambial e necessidades fiscais → estímulo a industrias fictícias – crescimento industrial desordenado, desconexo e fragmentado.