As independncias latino americanas Independncia Balcanizao da Amrica

  • Slides: 14
Download presentation
As independências latino americanas

As independências latino americanas

Independência: “Balcanização” da América latina • América do Norte : diversas colônias se confederam

Independência: “Balcanização” da América latina • América do Norte : diversas colônias se confederam para formar dois países: EUA e Canadá • América Latina: • 5 “Vice reinos”: formam 16 países sem falar do Caribe e locais que se mantem colônias

Primeiro Quarto do século XIX: lutas de independência da América Latina v Existe conflito

Primeiro Quarto do século XIX: lutas de independência da América Latina v Existe conflito armado: Ø Realistas (Ibéricos) x Emancipadores Ø Entre emancipadores Ø Não participação explicita de não ibéricos Exceções: q Caribe: Ø Haiti anterior Ø Maior parte das ilhas permanece na condição colonial q Guianas, Belize – colônias, ou protetorados q Brasil e América central – conflitos limitados q Ataque Inglês a Buenos Ayres em 1808 q Outros ataques externos posteriores q EUA, França sobre México q GB - Prata

Contexto:

Contexto:

Miscigenação • XVIII – dificuldade de rotular as pessoas • Cresce mestiços (hispanizados) e

Miscigenação • XVIII – dificuldade de rotular as pessoas • Cresce mestiços (hispanizados) e seu reconhecimento • Transbordam para todos os lados • Para cima – pressionam espanhóis para postos mais elevados • Para baixo – assumindo funções dos índios • Hierarquia étnica dificuldade • Cresce a importância do local – crioulo • Assumem postos na administração, na igreja e na economia • 1750/70: crioulos posição dominante nas Audiências de Lima e Cidade do México, assim como nos juizados mais procurados • Audiência ( instituição colegiada incumbida de ministrar justiça e assessorar autoridades máximas) • Controlam órgãos municipais • Só não são maioria em cargos ligados ao movimento transatlântico • Relacionamento direto com rei e/ou autoridades metropolitana • Vice-reis, arcebispos, juízes de indicação direta • comércio internacional

Economia no período final da colonização (1) • Prata: Fim do XVIII elevação (renascimento)

Economia no período final da colonização (1) • Prata: Fim do XVIII elevação (renascimento) • Sempre com altos e baixos regionais • Guanajuato no México – centro importante • Maior capitalização necessária • Envolvimento da Metrópole (México) • Manutenção das haciendas com vendas para população urbana • População se hispaniza, mas existe também mestiçagem • Aumenta demanda de trigo mas outros produtos tradicionais também • Lento crescimento do comercio ate “internacional” • Tendências não claras sobre emprego

Economia no período final da colonização (2) • A Revolução da Costa Leste •

Economia no período final da colonização (2) • A Revolução da Costa Leste • Argentina • Mudança nos transportes marítimos – escoar por Buenos Ayres passa a ser viável e rentável • Produtos ligados a Couro – passam a ser produtos de atenção européia • Sapatos, roupas e partes do maquinário • Venezuela • Abastecimento com trigo para população hispânica do caribe • Cacau • Caribe • Multinacionalização da região • Açúcar, fumo • Cuba exceção

As Reformas dos Bourbons • Centralização (despotismo esclarecido) • Maior controle sobre órgãos do

As Reformas dos Bourbons • Centralização (despotismo esclarecido) • Maior controle sobre órgãos do além mar (cria Ministério especifico que controla Conselho das Índias • Ampliação das forças militares • Busca submeter Igreja • Expulsão dos jesuítas / Tomada de bens da Igreja • Problemas fiscais, mesmo que exista alguma possibilidade de se estabelecer diferentes tipos de incentivos fiscais • fiscalização e controle mais fortes • Unificação - Aumento da alcabala (imposto sobre vendas) • Tentativas por parte da metrópole e dos “espanhóis” (peninsulares) de criar dificuldade para a ascensão dos outros grupos étnicos (criollos) a posições mais elevada (segunda conquista) • acesso a cargos públicos; impedir de frequentar universidades etc • Fim do século – posição nas Audiências e nos demais cargos foi invertida • Reorganização das jurisdições • Novos vice reinados e audiências • Criação de novos cargos/estruturas destinados a espanhóis • Intendência • Exemplo: Divisão Peru • Baixo Peru – Vice reinado do Peru, • Chacras (Bolivia – Potosi) – Vice Reinado do Rio do Prata

Agitações pré-independência (1) Estabilidade global da região durante séculos, esconde conflitos e protestos Ø

Agitações pré-independência (1) Estabilidade global da região durante séculos, esconde conflitos e protestos Ø Estes conflito não chegaram a representar ameaça ao sistema em geral, em geral possuem objetivos e alcances limitados • Guerras com povos não sedentários (Chile) • Conflitos envolvendo escravos africanos (Brasil, Caribe) • Levantes de grupos de índios de povos sedentários (Chiapas: Tzeltal em 1712) • População Branca local (crioulo) contra medidas metropolitanas (Revolta de Quito 1592; Paraguai – comuneros de terras entre 1717 - 1739; Venezuela – contra Companhia de Caracas 1749)

Agitações pré-independência (2) • John Lynch – Movimento emancipacionista tem origem nas reformas Bourbonicas

Agitações pré-independência (2) • John Lynch – Movimento emancipacionista tem origem nas reformas Bourbonicas – elites crioulas reagem contra • Amplia-se sentimento criollo nativista de antagonismo com metrópole • Importância de jesuítas que nostalgicamente escrevem do exilio sobre período anterior depois de terem sido expulsos da América • Difícil afirmar que no período imediatamente anterior à independência a América latina estivesse vivendo um turbilhão de movimentos independentista apesar da insatisfação com medidas dos Bourbons terem ampliado intenções sediciosas v 1781 – Colômbia – comuneros de Nova Granada • envolve grande parte da sociedade local contra novas regras e impostos. v. Existem vários outros movimentos sediciosos (semelhantes à Revolução Mineira), porém de curto alcance. • Refletem insatisfação e idéia de independência penetra em alguns círculos

Período mais próximo da independência: dois levantes importantes v 1780 – altiplano peruano –

Período mais próximo da independência: dois levantes importantes v 1780 – altiplano peruano – revolta de Tupac Amaru • Revolta de base indígena mas tem como liderança população mestiça de médio escalão – problemas novas medidas (Bourbon) impostas na região, mas acaba em grandes hostilidades contra não índios • Cuidado com o formato das rebeliões v 1791/1804 – Haiti – revolta escrava (Independência do Haiti) • Parte da Ilha já domínio Frances e de grande importância econômica (maior mercado negreiro individual do mundo) rebelião escrava de grandes dimensões (400 mil) – destruição do grupo dominante e independência da Ilha • Deixa grandes marcas e alertas especialmente onde a escravidão é difundida

 • Guerra de independências latino americanas – ligação com Revolução Francesa • Ideias/referencias

• Guerra de independências latino americanas – ligação com Revolução Francesa • Ideias/referencias e experimentos revolucionários – nova ordem fundada sobre razão, liberalismo, republica (J. J. Rousseau) • Importância e forma como as ideias penetram – debate historiográfico • Expansão napoleônica – entram na Península Ibérica • Espanha “susto/temor” com Revolução Francesa e batalhas contra Inglaterra (Trafalgar) • Espanha na época uma disputa na sucessão entre pai (Carlos IV) e filho (Fernando VII) • motim de Arranjuez: desgasta a Espanha, Fernando VII assume fragilizado • Abdicações de Bayona: entrega direitos de sucessão ã Napoleão • Fernando VII – cativo de França, trono com rei ausente • Irmão de Napoleão – Jose Bonaparte reinvindica para si trono espanhol – Napoleão concede

 • Reação de parte da população contra França invasora (Independência da Espanha) –

• Reação de parte da população contra França invasora (Independência da Espanha) – formam juntas de Governo. • Sevilla forma junta central para centralizar a luta contra Franceses, é dissolvida depois se reorganiza em Cadiz em convoca as Cortes • Cortes – Constituição de Cadiz (1812) – desconhece pretensão francesa, reconhece ligitimidade de Fernando VII mas em uma monarquia constitucional • Na América • cabildos (instancias de poder politico legal ) – dao origem a juntas de governo que tendem se declarar leais a Fernando VII • mas durante a ausência pretendem se autogovernar – autonomização (que em alguns casos desemboca na ideia de ruptura dos laços coloniais / independencia) • Passagem da lealdade para ruptura depende do lugar e de formas diferentes • Restauração do Rei Fernando VII (1814) • Abole constituição, volta monarquia absoluta e retomada da América • envio de tropas para a América • Disputas internas na Espanha • 1820: revolta constitucional, • retomada absolutista em 1823 • 1824: Fim do envio das tropas

Independências Hispano Americanas Ø Três fontes originais, apesar de contexto semelhantes, processo com origens

Independências Hispano Americanas Ø Três fontes originais, apesar de contexto semelhantes, processo com origens independente: q Vice Reino da Nova Espanha (México): Queretaro (1810 – 1821) q Vice reino do Rio do Prata: Buenos Ayres – Argentina (1811) q Vice Reino de Nova Granada: Caracas Venezuela (1811) ü Vice Reino do Peru – ultimo domínio (e maior) resistência reinol