Abordagem Sciohistrica ou Histricocultural Pesquisa qualitativa por Flora

  • Slides: 14
Download presentation
Abordagem Sócio-histórica ou Histórico-cultural Pesquisa qualitativa por Flora de Jesus & Júlia Moraes Curso

Abordagem Sócio-histórica ou Histórico-cultural Pesquisa qualitativa por Flora de Jesus & Júlia Moraes Curso EDAI/2008 - UERJ Professora: Edméa Santos

 ÍNDICE v. O que é a teoria Histórico-cultural? v As origens. . .

ÍNDICE v. O que é a teoria Histórico-cultural? v As origens. . . v As teses v. A teoria histórico-cultural na Educação na visão Vygotskyana. v. Bakhtin e a teoria Histórico-cultural v. Bakhtin e a concepção de linguagem v. Bakhtin e a questão do sujeito dialógico v. Contribuições do pensamento Bakhtiniano para uma abordagem sócio-histórica de pesquisa. . .

O que é a teoria Histórico-cultural? Vygotsky , 1896 -1934. A teoria histórico-cultural é

O que é a teoria Histórico-cultural? Vygotsky , 1896 -1934. A teoria histórico-cultural é uma corrente psicológica que explica o desenvolvimento da mente humana com base no materialismo dialético* e teve como fundador Lev Semionovich Vygotsky. *Materialismo Dialético é a teoria desenvolvida por Karl Marx para pensar a sociedade, cujos enfoques centrais são a coletividade, a contradição, a política, a história e a produção.

As origens. . . Vygotsky iniciou suas pesquisas em 1920, na antiga União Soviética

As origens. . . Vygotsky iniciou suas pesquisas em 1920, na antiga União Soviética com psicólogos e pedagogos, entre eles Alexei Nikolaevich Leontiev (1903 -1979) e Alexander Ramonovich Luria (1902 -1977), cujos temas eram psiquismo, emoções, consciência, processos intelectuais, atividade, desenvolvimento humano, linguagem e aprendizagem. Com base na filosofia marxista, a teoria histórico-cultural procurava explicar a constituição histórica e social do desenvolvimento psicológico humano no processo de apropriação da cultura mediante a interação entre sujeitos. No Brasil, a teoria de Vygotsky chegou lentamente na segunda metade da década de 1970.

Teses: Indivíduo Sociedade: interação dialética do homem e seu meio sócio-cultural. Cultura Natureza humana:

Teses: Indivíduo Sociedade: interação dialética do homem e seu meio sócio-cultural. Cultura Natureza humana: o desenvolvimento humano se dá em função da internalização dos modos de apropriação cultural. Cérebro atividade mental: moldado pela ação de elementos externos. Indivíduos Instrumentos técnicos Meio social: Toda relação do indivíduo com o seu meio é mediada. Linguagem, principal instrumento mediador da interação humana. Consciência, produto da historia social

A teoria histórico-cultural na Educação na visão Vygotskyana: O socioconstrutivismo ou sociointeracionismo Vygotsky defende

A teoria histórico-cultural na Educação na visão Vygotskyana: O socioconstrutivismo ou sociointeracionismo Vygotsky defende a transformação do ser biológico (natural) em um ser cultural (social). Nessa transformação, o pensamento e a linguagem – funções psicológicas superiores - constituem funções mentais resultantes do processo histórico e cultural. A função da escola está no desenvolvimento mental do sujeito. As funções psicológicas superiores só desenvolvem-se com o aprendizado. Todo aprendizado é necessariamente mediado.

A linguagem permite a mediação entre sujeitos envolvidos no processo de ensinoaprendizagem bem como

A linguagem permite a mediação entre sujeitos envolvidos no processo de ensinoaprendizagem bem como a depreensão do meio social que os circunda. Impulsiona o desenvolvimento. Papel primordial do professor é reconhecer e atuar entre as zonas de desenvolvimento do aprendiz ( Zona proximal). O caminho do objeto até a criança e desta até o objeto passa por outra pessoa. O saber que não vem da experiência, não é realmente saber.

"O sujeito como tal não pode ser percebido nem estudado como coisa, posto que

"O sujeito como tal não pode ser percebido nem estudado como coisa, posto que sendo sujeito não pode, se quiser continuar sê-lo, permanecer sem voz, portanto seu conhecimento só pode ter um caráter dialógico" Bakhtin As origens. . . Bakhtin tinha um sensível interesse pela Literatura e buscou na Linguagem a chave da compreensão para as principais questões epistemológicas que atravessam as ciências humanas e sociais. Assim como Vygotski, tinha como método fundamental de suas teorias o materialismo dialético através do qual construiu uma visão não fragmentada da realidade, uma perspectiva histórica e uma compreensão do homem como um conjunto de relações sociais. Para Bakhtin, o homem fora das condições sócio-econômicas objetivas, fora de uma sociedade, não tem nenhuma existência.

Batkhtin e a Linguagem Comunidade lingüística da época (Sassure e os estruturalistas) A língua

Batkhtin e a Linguagem Comunidade lingüística da época (Sassure e os estruturalistas) A língua como sistema linguístico: abstrata e imutável. Bakhtin e as bases da nova linguística A língua como fato lingüístico: heterogênea e complexa provida de um contexto social e cultural. Na concepção de linguagem de Bakhtin, evidencia-se uma das categorias básicas de seu pensamento – o dialogismo. Em Marxismo e filosofia da linguagem está sua teoria da linguagem em que a concebe como uma criação coletiva, integrante de um diálogo cumulativo entre o “eu” e o “outro”.

 "A interação verbal é a verdade fundamental da língua" Para Bakhtin todo enunciado

"A interação verbal é a verdade fundamental da língua" Para Bakhtin todo enunciado é um diálogo que se produz em um "contexto que é sempre social, entre duas pessoas socialmente organizadas". Unidade de língua (palavras e sentenças) Somente estabelecem relações entre os signos, portanto meramente lingüísticas, de decodificação. Enunciado (? ? ? ) Estabelece relações com a realidade dialógica, entre falante e ouvinte. Define-se pela intenção do autor e no momento expressivo em que a interação acontece. Resumindo, sentença e palavra só tem sentido, autoria se dentro de um enunciado completo, como expressão de uma postura individual, subjetiva e avaliadora do ponto de vista emocional do falante que se encontra em uma situação

A constituição dialógica do sujeito bakhtiniano SUJEITO SENTIDO ü O sujeito MODIFICA O SEU

A constituição dialógica do sujeito bakhtiniano SUJEITO SENTIDO ü O sujeito MODIFICA O SEU DISCURSO em função das intervenções de outros discursos. Portanto, o sujeito não é a fonte primeira de sentido. ü O sujeito EMERGE do outro ü O sujeito é DIALÓGICO e o seu conhecimento é fundamentado no discurso que ele produz. ü O sujeito existe a partir do diálogo com outros “EUs”; necessita da COLABORAÇÃO de OUTROS para poder definir-se e ser AUTOR de si mesmo.

Contribuições do pensamento Bakhtiniano para uma abordagem sócio-histórica de pesquisa. . . "Todo conhecimento

Contribuições do pensamento Bakhtiniano para uma abordagem sócio-histórica de pesquisa. . . "Todo conhecimento produzido nas ciências humanas tem seu ponto de partida e chegada nos processos da vida humana historicamente construídos. . . " A afirmação acima de Maria Teresa nos ajuda a refletir sobre a contribuição do pensamento Bakhtiniano para uma abordagem sócio-histórica de pesquisa. O pensamento dele é construído sob uma visão de mundo não totalizante, que analisa a realidade humana sob um contexto sócio-histórico e na crença que somos produto da relação que estabelecemos neste mundo com o outros seres tão ativos, tão transformadores e tão criadores de sentido quanto nós. Suas teorias como pudemos verificar representam uma grande ruptura com modelos de pensamento existentes na época: objetivos, simplistas, abstratos. . que não dialogavam com a evolução histórico-socio-cultural da sociedade e que, logo, não mais respondiam às necessidades do homem contemporâneo.

Bibliografia Consultada: BAKHTIN, Mikhail. VOLOCHINOV, V. N. Marxismo e filosofia da Linguagem. Hucitec, São

Bibliografia Consultada: BAKHTIN, Mikhail. VOLOCHINOV, V. N. Marxismo e filosofia da Linguagem. Hucitec, São Paulo, 1992. BARROS, Diana Pessoa de. FIORIN, José Luiz. (orgs. ). Dialogismo, polifonia, intertextualidade. Ensaios de Cultura 7. Edusp, São Paulo, 1999. Revista : Nova Escola, Edição Especial: Grandes Pensadores. Abril, s/d. Sites: 1) Artigo da Professora Maria Teresa de Assunção Freitas. " A pesquisa em educação: desafios metodológicos. http: //www. ppge. ufjf. br/publicacao/texto_maria_teresa. pdf Acesso: 02/04/09. 2) Sobre a teoria de Vygotsky Acesso: 31/03/09. http: //ww 4. unianhanguera. edu. br/programasinst/Revistas/revistas 2007/educacao/Contribuicoes_da_teoria. pdf

3) Sites sobre o materialismo dialético: ttp: //pt. shvoong. com/books/1690526 -materialismo-dial%C 3%A 9 tico-materialismo-hist%C

3) Sites sobre o materialismo dialético: ttp: //pt. shvoong. com/books/1690526 -materialismo-dial%C 3%A 9 tico-materialismo-hist%C 3%B 3 rico/ (Acesso 31/03/09) http: //pt. wikipedia. org/wiki/Materialismo_dial%C 3%A 9 tico (Acesso 31/03/09) 4) Sobre Teorias de Aprendizagem http: //pt. wikipedia. org/wiki/Teorias_da_aprendizagem#S. C 3. B 3 cio-interacionismo (Acesso 02/03/09) 3