A Era da Escrita A escrita no surgiu

  • Slides: 45
Download presentation
A Era da Escrita A escrita não surgiu do nada. . . Os estudiosos

A Era da Escrita A escrita não surgiu do nada. . . Os estudiosos apontam que levou muitos séculos para que o ato de escrever se tornasse uma realidade. Entretanto, antes de escrever, o homem desenvolveu outras técnicas para se expressar graficamente.

A Era da Escrita Qual a primeira delas? As pinturas rupestres. Mas, o que

A Era da Escrita Qual a primeira delas? As pinturas rupestres. Mas, o que são? Grafismos e pinturas – algumas com significados conhecidos; outras, não. Quando surgiram? Não há uma data específica. . .

A Era da Escrita

A Era da Escrita

A Era da Escrita

A Era da Escrita

A Era da Escrita

A Era da Escrita

A Era da Escrita

A Era da Escrita

A Era da Escrita As Pinturas Rupestres teriam sido realizadas muito cedo na pré-história,

A Era da Escrita As Pinturas Rupestres teriam sido realizadas muito cedo na pré-história, por diversos grupos étnicos que habitaram diferentes regiões do Planeta.

A Era da Escrita Este costume de se exprimir graficamente é uma manifestação do

A Era da Escrita Este costume de se exprimir graficamente é uma manifestação do sistema de comunicação social. Trata-se de uma verdadeira linguagem, na qual o suporte material é composto por elementos icônicos, cuja completa significação perdeu-se definitivamente no tempo por não conhecermos o código social dos grupos que o fizeram.

A Era da Escrita Importância hoje? Um registro da evolução cultural dos diferentes grupos

A Era da Escrita Importância hoje? Um registro da evolução cultural dos diferentes grupos étnicos. Em razão da abundância de sítios e da diversificação de pinturas e gravuras foi possível estabelecer uma classificação preliminar. Pode, por exemplo, ser caracterizada pela presença de grafismos reconhecíveis (figuras humanas, animais, plantas e objetos) e de grafismos puros, os quais não podem ser identificados.

A Era da Escrita Algumas, estão em seqüência – passando, inclusive, uma idéia de

A Era da Escrita Algumas, estão em seqüência – passando, inclusive, uma idéia de ação. No Brasil, há uma grande riqueza de grafismos. Entre os achados em sítios arqueológicos, existem representações humanas, apresentadas revestidas de atributos culturais, tais como enfeites de cabeça, objetos cerimoniais nas mãos, etc.

A Era da Escrita No Brasil, quatro temas principais aparecem durante os seis mil

A Era da Escrita No Brasil, quatro temas principais aparecem durante os seis mil anos atestados de existência desta tradição: - dança, - práticas sexuais, - caça - e manifestações rituais em torno de uma árvore.

A Era da Escrita CURIOSIDADES As pinturas rupestres, para nós, representam as primeiras obras

A Era da Escrita CURIOSIDADES As pinturas rupestres, para nós, representam as primeiras obras de artes. Essas são as obras de arte mais antigas que temos - os desenhos das cavernas. O que dá para descobrir? A vida daquelas pessoas.

A Era da Escrita Por exemplo, a imagem de um homem correndo, com a

A Era da Escrita Por exemplo, a imagem de um homem correndo, com a lança na mão, atrás de um bisonte. . . O que entendemos com isso? Desde que foram encontrados os registros desses primeiros grafismos e rabiscos o desenho vem se transformando e se dividindo em linguagens diferentes.

A Era da Escrita Dele evolveram muitas artes, inclusive a escultura e a pintura.

A Era da Escrita Dele evolveram muitas artes, inclusive a escultura e a pintura. Hoje o homem contemporâneo desenha computadores ou lapiseiras em folhas de papel. Elabora animações para o cinema e televisões, ilustra jornais e revistas e também desenha para a rede internet.

A Era da Escrita Interessante: - o desenho parece uma coisa genética. No mundo

A Era da Escrita Interessante: - o desenho parece uma coisa genética. No mundo inteiro, as pessoas desenham, rabiscam, criam grafismos, pintam e picham muros.

A Era da Escrita A escrita Vamos lembrar - a história da comunicação é

A Era da Escrita A escrita Vamos lembrar - a história da comunicação é uma história de acumulações – teoria de transições. Antes de chegarmos à escrita, tivemos um período de representações pictóricas. As mais antigas tentativas foram as pinturas rupestres.

A Era da Escrita E o que veio depois? As primeiras pinturas com significado

A Era da Escrita E o que veio depois? As primeiras pinturas com significado convencionado. Mas qual a diferença para as primeiras pinturas rupestres? A atribuição de significados.

A Era da Escrita Qual a importância do significado convencionado? Entre fazer desenhos para

A Era da Escrita Qual a importância do significado convencionado? Entre fazer desenhos para expressar uma idéia e apenas como uma pintura qualquer, existe uma diferença. Primeiro passo para a escritura foram as atribuições de significado para as pinturas convencionais.

A Era da Escrita Se as imagens não tiverem interpretações ou significados de entendimento

A Era da Escrita Se as imagens não tiverem interpretações ou significados de entendimento comum, serão de escasso valor como ajuda à comunicação. Quando surgiram - Aproximadamente, no ano 4 mil a. C. , primeiras inscrições na Mesopotâmia e Egito.

A Era da Escrita O que estimulou a criação de significados para essas pinturas?

A Era da Escrita O que estimulou a criação de significados para essas pinturas? - Necessidade de meios para registro de limites e direitos de propriedades; - Crescimento da atividade comercial; - Registro da subida e descida do rio (no caso, o Nilo); - Movimento dos corpos celestes (influência no plantio e colheita).

A Era da Escrita Todos eram símbolos gráficos de onde podia surgir a escrita.

A Era da Escrita Todos eram símbolos gráficos de onde podia surgir a escrita. Reunidos, podiam contar uma história – por exemplo, certa manhã um homem foi caçar junto a um rio. O segredo para a compreensão: convenção e regras comuns.

A Era da Escrita DESENVOLVIMENTO Os egípcios tornaram-se inovadores na criação de sistemas complicados

A Era da Escrita DESENVOLVIMENTO Os egípcios tornaram-se inovadores na criação de sistemas complicados de hieróglifos, ou caracteres simbólicos. No começo, eram gravados na pedra, mas com o tempo foram desenhados e pintados. O sistema pictográfico egípcio era semelhante ao chinês contemporâneo.

A Era da Escrita Ou seja, cada símbolo representava uma determinada idéia, coisa ou

A Era da Escrita Ou seja, cada símbolo representava uma determinada idéia, coisa ou conceito. Para uma boa comunicação, quem escrevia e quem lia tinha que ser “especialista” – dominar um enorme número de modelos. Como conseqüência, a alfabetização se restringia a especialistas.

A Era da Escrita fonética – criação dos sumérios, que viveram ao norte do

A Era da Escrita fonética – criação dos sumérios, que viveram ao norte do Golfo Pérsico. Começaram usando pequenos desenhos traçados em almofadas de barro mole como representações de idéias. Era difícil desenhar as imagens com pormenores realistas – Por isso, representações foram cada vez mais estilizadas.

A Era da Escrita Em pouco tempo, esses desenhos passaram a ser feitos com

A Era da Escrita Em pouco tempo, esses desenhos passaram a ser feitos com a ponta de uma vareta afiada. As representações eram feitas em forma de cunha – hoje, identificadas como escrita cuneiforme.

A Era da Escrita Por que em cunha? -O suporte era a massa mole

A Era da Escrita Por que em cunha? -O suporte era a massa mole de argila (placas de barro), - Usavam uma vareta afiada (tipo de um estilete), Era difícil desenhar sinais curvos no barro mole. Muitos exemplos sobreviveram por ser possível conservá-los cozinhando o barro e convertendo -os em cerâmica.

A Era da Escrita

A Era da Escrita

A Era da Escrita O que tornou o sistema sumério tão diferente é que

A Era da Escrita O que tornou o sistema sumério tão diferente é que por volta de 1700 a. C. os sumérios tiveram a idéia de fazer cada pequeno símbolo estilizado representar um determinado som em vez de uma idéia. A vantagem foi enorme. Em lugar de milhares de símbolos – um para cada coisa ou idéia – número bem menor era necessário para representar os sons das sílabas que compunham as palavras.

A Era da Escrita Primeiro passo para a criação da escrita fonética. Mais fácil

A Era da Escrita Primeiro passo para a criação da escrita fonética. Mais fácil a alfabetização. Disseminação do “modelo” foi relativamente rápida.

A Era da Escrita Inicialmente concebido para responder a propósitos administrativos (leis, éditos, contabilidade

A Era da Escrita Inicialmente concebido para responder a propósitos administrativos (leis, éditos, contabilidade dos comerciantes e dos Estados), depressa extravasou este primeiro objetivo para passar a ser utilizado para exprimir o pensamento do homem.

A Era da Escrita Logo a escrita chegou à Grécia. Observação: embora os egípcios

A Era da Escrita Logo a escrita chegou à Grécia. Observação: embora os egípcios tenham dominado muito rapidamente essa arte, fizeram algumas escolhas erradas. Por exemplo, eles amavam seus lindos hieróglifos. Por isso, relutaram usar um alfabeto. Isso tornou muito incômodo a escrita egípcia. . . E não puderam “competir” com formas mais eficientes.

A Era da Escrita Só depois os egípcios acabaram criando uma escrita fonética –

A Era da Escrita Só depois os egípcios acabaram criando uma escrita fonética – mas já era tarde demais. Fenícios Os fenícios tiveram um papel importante na divulgação de um modelo de escrita. . . Foram eles os primeiros que tentaram simplificar a escrita, criando um alfabeto (22 letras).

A Era da Escrita Fenícios A principal contribuição: - fenícios eram grandes comerciantes. Por

A Era da Escrita Fenícios A principal contribuição: - fenícios eram grandes comerciantes. Por onde quer que se deslocassem, levavam a “invenção”. Com isso, diferentes povos criaram seus próprios alfabetos.

A Era da Escrita Grécia Os gregos foram um desses povos que conheceram o

A Era da Escrita Grécia Os gregos foram um desses povos que conheceram o alfabeto e se adaptaram bem ao sistema, aperfeiçoando-o. Conheceram o alfabeto fenício por volta do século XI a. C. A principal contribuição: - encontram uma forma de representar as vogais (a, e, i, o, u).

A Era da Escrita Os gregos também foram os responsáveis por padronizar e simplificar

A Era da Escrita Os gregos também foram os responsáveis por padronizar e simplificar o sistema. Por volta do ano 500 a. C. tinham um alfabeto amplamente utilizado. Já os romanos foram os responsáveis por criar as letras maiúsculas e minúsculas.

A Era da Escrita Os gregos também foram os responsáveis por padronizar e simplificar

A Era da Escrita Os gregos também foram os responsáveis por padronizar e simplificar o sistema. Por volta do ano 500 a. C. tinham um alfabeto amplamente utilizado. Já os romanos foram os responsáveis por criar as letras maiúsculas e minúsculas. O alfabeto romano do século VII a. c. ainda é o alfabeto usado nos países ocidentais nos dias de hoje.

A Era da Escrita China O terceiro grande sistema de escrita é originário da

A Era da Escrita China O terceiro grande sistema de escrita é originário da China, e os mais antigos vestígios datam de há mais ou menos 1500 -1000 a. C. Chineses desenvolveram um complexo sistema de escrita a partir da combinação de pictogramas, ideogramas e sinais. Curiosidade: na China, diferente dos demais povos, não houve simplificação dos sinais.

A Era da Escrita A escrita permaneceu não alfabética e tornouse mais complexa. Com

A Era da Escrita A escrita permaneceu não alfabética e tornouse mais complexa. Com os anos, não houve mudanças em suas características originais. A diferença é que, no passado, eram aproximadamente 2, 5 mil sinais; hoje, são aproximadamente 50 mil. Ficou muito difícil aprender a escrita chinesa.

A Era da Escrita Vantagem: - pode ser lida independentemente da língua falada (China

A Era da Escrita Vantagem: - pode ser lida independentemente da língua falada (China há muitos dialetos). Influências: - na Coréia e no Japão. Ambos, primeiro, por dominação política (invasão). No Japão, também por influência religiosa (budismo).

A Era da Escrita Conclusões a) A introdução da escrita, enquanto sistema capaz de

A Era da Escrita Conclusões a) A introdução da escrita, enquanto sistema capaz de exprimir graficamente a linguagem, acelerou todo o processo de construção da cultura.

A Era da Escrita b) Os primeiros registros ocorreram nos locais onde tiveram lugar

A Era da Escrita b) Os primeiros registros ocorreram nos locais onde tiveram lugar as primeiras civilizações urbanas. . . e por força da necessidade de um sistema padronizado de valores e de notação para controle administrativo. . . sendo os interesses do Estado e seus dirigentes confiados a um grupo especializado de indivíduos – os escribas.

A Era da Escrita c) A escrita também inaugura uma nova modalidade de comunicação

A Era da Escrita c) A escrita também inaugura uma nova modalidade de comunicação à distância e a possibilidade do registro histórico. d) O corte espaço-temporal estabelecido pela escrita vai possibilitar o surgimento, mesmo que de forma embrionária, do fenômeno da comunicação de massa.

A Era da Escrita e) O ambiente criado pela escrita propicia a ascensão do

A Era da Escrita e) O ambiente criado pela escrita propicia a ascensão do saber teórico – escrita transpassa a idéia de uma mensagem individual para um discurso universal. f) As narrativas míticas perdem sua funcionalidade enquanto elementos de perpetuação das representações de uma cultura.

A Era da Escrita g) O acúmulo gradativo de informações transmissíveis para as gerações

A Era da Escrita g) O acúmulo gradativo de informações transmissíveis para as gerações seguintes rompe o círculo da oralidade, transformando-o numa linha reta. . Surgem então referências fixas: calendários, datas e arquivos.

A Era da Escrita Uma última consideração: - a construção da nossa consciência/pensamentos sofreu

A Era da Escrita Uma última consideração: - a construção da nossa consciência/pensamentos sofreu mudanças. Embora, a oralidade ainda pode ser considerada o principal meio da comunicação humana; hoje, porém, ela já é permeada pela cultura letrada (é diferente do que ocorria no passado). Quando falamos, fazemos referências a textos que lemos, usamos construções “literárias”.